terça-feira, 27 de agosto de 2013

Juvenis : Vitória Leiriense conseguida nas alturas

Ac. Viseu 1
Elísio, Renato, Carlos, Ricardo, Henrique, Rafael Barreiros, Marcelo, Benjamim (Caramelo, 68 min.), Gonçalo (Bernardo, 75 min.), Hugo e Vasco (Lopes, 55 min.).

Não jogaram: Diogo, Pedro, Tigas, Gabi.
Treinador: Roger e Pedro Almeida.

União de Leiria 3
Pedro, Ralfe, Migas, Ricardo, Jordão, Pedro, Sousa (Raul, 79 min.), Gaio (Lucas, 65 min.), Bernardo, Gabi, Pedro Neto (Afonso, int.). Não jogaram: Miguel, Jorge, Litos.
Treinador: Jorge Raimundo.

Jogo no Campo 1.º de Maio (Fontelo).
Árbitro: Nuno Vaz (Viseu). Auxiliares: Luís Fonseca e Luís Coimbra.
Espectadores: 150.
Ao intervalo: 0-1. Golos: 0-1, Gaio (10 min.); 1-1, Hugo (46 min.); 1-2, Jordão (59 min.); 1-3, Gabi (79 min.).
Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Pedro Neto (18 min.) e Benjamim (42 min.).

A União de Leiria continua 100 por cento vitoriosa no campeonato nacional de Juvenis ao averbar a sua segunda vitória em outros tantos jogos. A 'vítima' do último domingo foi o Académico de Viseu que sucumbiu aos pés dos leirienses por 1-3.
A formação de Jorge Raimundo entrou melhor na partida e, desde cedo, desfrutou de boas situações de golo. Mas o Académico conseguiu responder e até assumir a partida em certos períodos. Contudo, quando o domínio territorial e de posse de bola era dos leirienses, os unionistas conseguiram chegar ao golo na sequência de um canto, com Gaio a antecipar-se a toda a defensiva da casa e a bater Elísio de cabeça. Um golo que premiava a melhor entrada da União de Leiria já que não deixaram respirar os donos da casa.
Contudo, a partir dos 20 minutos, o Académico soltou-se e, aos 22 minutos, numa jogada de contra-ataque, Benjamim centrou bem para Marcelo, mas este rematou muito fraco. A melhor ocasião para os viseenses aconteceu aos 25 minutos, numa jogada individual de Gonçalo Sousa, rematando forte e colocado valendo aos leirienses o voo de Pedro para evitar o empate.
Com a partida ligeiramente equilibrada, os leirienses iam respondendo e, aos 31 minutos, Gaio, em boa posição, rematou fraco. Na resposta, Gonçalo Sousa desmarcou Hugo, mas um defesa do Lis conseguiu o corte em última instância.
No reatamento, a União de Leiria voltou a entrar melhor, aproveitando bem os lances de bola parada devido à compleição física dos seus jogadores. No entanto, foi o Académico quem imprimiu maior velocidade ao jogo. Gonçalo Sousa lançou em corrida Hugo que ultrapassou o guarda-redes Pedro e fez o golo do empate. A reacção leiriense não se fez esperar, criando várias oportunidades de desfazer a igualdade.
Aos 57 minutos, o Ac. Viseu podia ter dado a volta ao resultado quando Gonçalo sofreu falta para grande penalidade, mas Benjamim não conseguiu bater Pedro que voltou a negar o golo. Como quem não marca sofre, na resposta, a U. Leiria conseguiu um canto e, na sequência do mesmo, Ricardo cortou o lance com a mão dentro da área. Chamado a assumir a responsabilidade, Jordão não falhou a grande penalidade.
A quebra anímica dos academistas foi evidente. Ainda assim conseguiram um ou dois lances em que podiam ter marcado. Contudo, a manhã era de inspiração para os leirienses que surgiram com bastante eficácia nas bolas paradas: na conversão de um livre, Gabi impôs o seu poderio físico cabeceando para o terceiro golo que sentenciou a partida.
Vitória justa da União de Leiria que soube aproveitar o seu jogo aéreo, num jogo com arbitragem regular.


 Texto e foto: Jorge Sá (Diário de Leiria)


Sem comentários:

Enviar um comentário