sábado, 17 de agosto de 2013

Juniores : UD Leiria "assustou" campeão nacional SL Benfica

1ªJornada - Campeonato Nacional/Série Sul 2013-2014
--
Resultados:
UD Leiria 1(João Madruga) - SL Benfica  2(Alexandre Alfaiate e Hildeberto Pereira)
Nacional 0 - CF "Os Belenenses" 1(André Almeida)
Estoril Praia 2 - União de Coimbra 0
Sporting 3(Podence, Rúben Ribeiro e José Postiga) - Oeiras 0
Real Massamá 3 - Torreense 4(Nuno Januário e Ricardo Espirito Santo 3)
V.Setúbal 2 - Atlético CP 2(Tiago e Diego)
--
Classificação:
--
Próxima Jornada 21-8-2013 :
União Coimbra - V.Setúbal
SL Benfica - Estoril Praia
Oeiras - UD Leiria
CF "Belenenses" - Sporting CP
Torreeense - Nacional
Atlético CP - Real Massamá
--

10 comentários:

  1. U. Leiria – Benfica, 1-2: Juniores arrancam defesa do título com vitória


    A equipa de Juniores do Sport Lisboa e Benfica começou a defesa do título de Campeão Nacional com uma vitória, fora, ante a U. Leiria, por 1-2, com golos de Alexandre Alfaiate e de Hildeberto Pereira.



    O jogo foi bastante complicado, com o Benfica a conseguir dar a volta ao resultado, aos 88’, depois de uma excelente segunda metade.

    Os comandados de João Tralhão até começaram bem e nos primeiros minutos beneficiaram de uma grande penalidade desperdiçada pelo avançado João Gomes.



    A União de Leiria aproveitou e à passagem do minuto 19 inaugurou o marcador no Municipal de Leiria.



    A perder, os Campeões Nacionais foram atrás do prejuízo, o que é o mesmo que dizer, do empate mas, apesar do esforço e de ter tido as melhores oportunidades, o Benfica foi para o descanso a perder por 1-0.



    Na etapa complementar, o domínio benfiquista foi avassalador. Teve mais bola, as melhores oportunidades, mais pontapés de canto, mas o empate só chegou à passagem do minuto 71 por intermédio do defesa, Alexandre Alfaiate.



    O golo do empate galvanizou ainda mais os jovens da Luz, estes acreditaram e foram atrás dos três pontos. A fortuna chegou a dois minutos do fim, com o tento obtido por Hildeberto Pereira.



    Os Juniores do Benfica começam, então, com um triunfo a edição 2013/14 do Campeonato Nacional de Juniores.

    ResponderEliminar
  2. No jogo que abriu as hostilidades do campeonato nacional de juniores, o Benfica venceu fora, a União de Leiria, por 2-1, com o golo da vitória a surgir perto do apito final (88').

    ResponderEliminar

  3. Juniores União De Leiria


    Ontem defrontámos o Benfica na 1ª Jornada do CNJuniores.
    Perdemos 2-1, já na parte final do jogo.
    Apesar da derrota, muito orgulho nestes miúdos, na exibição que fizeram, no seu espírito de sacrifício e na união do grupo. Para continuar!
    (19 min.) João Madruga
    (70 min.) Alexandre Alfaiate
    (88 min.) Hildeberto Pereira

    ResponderEliminar
  4. O jogo nacional - belenenses foi ás quatro e já acabou. O belenenses venceu 0-1

    ResponderEliminar
  5. No regresso de José Lima ao comando da equipa de juniores do Sporting, os «leões» entraram na partida a dominar e durante toda a primeira parte protagonizaram um festival de golos perdidos.

    O Oeiras atacou pouco, optou por jogar no erro do adversário, mas sempre que chegou à baliza defendida por Guilherme Oliveira, criou perigo.

    Os «leões», nos primeiros 45 minutos, desperdiçaram muitos golos, mas conseguiram chegar ao intervalo em vantagem. Ao cair do pano, Podence, depois de primorosamente servido por Bruno Wilson, apontou um excelente golo, colocando assim justiça no marcador.

    A segunda parte começou na mesma toada, com o Sporting a atacar muito, a criar várias ocasiões, mas faltou o remate certeiro. Sem cerimónias, aos 72 minutos, Rúben Ribeiro dilatou a vantagem dos «leões». José Postiga fechou a contagem quando faltavam dois minutos para o final.

    Vitória justa do Sporting, numa partida totalmente dominada pelos pupilos de José Lima e que ficou também marcada pela dualidade de critérios do árbitro no campo disciplinar.


    Juniores – Campeonato Nacional – 1.ª jornada
    Academia Sporting – Caixa Stadium Aurélio Pereira – 17 Agosto 2013
    Árbitro: Quitério Almeida
    Árbitros assistentes: Ricardo Oliveira e Flávio Ramos
    Resultado ao intervalo: 1-0.

    Sporting: 1 – Guilherme Oliveira, 2 – João Marques, 3 – Bruno Wilson, 4 – Domingos Duarte, 5 – Rúben Ribeiro, 6 – João Palhinha, 7 – Daniel Podence, 8 – Rafael Barbosa, 9 – Gelson Martins, 10 – Francisco Geraldes, 11 – Matheus Pereira
    Treinador: José Lima
    Substituições: 65 m – Saiu Daniel Podence e entrou José Postiga (18); 76 m – Saiu João Marques e entrou Fábio Martins (16); 76 m – Saiu Rafael Barbosa e entrou Lisandro Semedo (17).
    Disciplina: cartão amarelo a João Marques (59 m), Rafael Barbosa (69 m)
    Não utilizados: 12 – Vladimir Stojkovic, 13 – Bernardo Carlos, 14 – Hugo Meira, 15 – João Serrano.
    Golos: Daniel Podence (44 m), Rúben Ribeiro (72 m), José Postiga (88 m)

    Oeiras: 1 – Gonçalo Rosa, 2 – Rúben Sousa, 3 – Roni, 4 – João Guilherme, 5 – Dorivaldo, 6 – Bubacar, 7 – Henrique Nunes, 8 – Bemba, 10 – Filipe Ferreira, 11 – Tiago Epifânio, 19 – Henrique Karas.
    Treinador: Bruno Santos
    Substituições: 65 m – Saiu Bubacar e entrou Belarmino (20); 76 m – Saiu Tiago Epifânio e entrou Simão Serra (14); 77 m – Saiu Rúben Sousa e entrou Daniel Falcão (15).
    Disciplina: cartão amarelo a Bemba (69 m), Tiago Epifânio (75 m), Belarmino (80 m)
    Não utilizados: 12 – Frederico Moura, 16 – Eduardo, 18 – Tiago Araújo.

    Texto: Andreia Alexandre
    Fotos: César Santos

    ResponderEliminar
  6. Leiria 1 - Benfica 217 de agosto de 2013 às 20:52

    Resultado completamente enganador. O domínio benfiquista foi avassalador, mas no futebol é mesmo assim. A equipa do Leiria fez o que pode com muito coração e entrega. O Benfica não pode dominar tanto e correr o risco de não ganhar. Pode ficar o aviso para o resto do campeonato.

    ResponderEliminar
  7. Podence, Ribeiro e Postiga abrem a vencer


    PODENCE, RIBEIRO E POSTIGA ABREM A VENCER

    Sporting inicia o Nacional de Juniores com uma vitória tranquila

    Foi precisamente na sua casa, a Academia Sporting, que o Sporting deu início à sua temporada no Nacional de Juniores, tendo pela frente tido um rival também oriundo da zona de Lisboa, neste caso o Oeiras, curiosamente constituído por vários elementos cuja formação decorreu na sua maior parte no emblema verde-e-branco e que nesta deslocação encontravam ao mesmo tempo o regresso a uma casa bem conhecida.

    Foram esses os casos de Tiago Epifânio, Simão Serra e Henrique Karas, três jogadores que em simultâneo haviam conquistado o título distrital da AF Lisboa em Iniciados antes de verem os seus destinos separados e agora aproximados de novo no Oeiras, que não foi capaz de contrariar a superioridade leonina que se evidenciou numa diferença de três golos sem resposta ditada pelos tentos do extremo Daniel Podence, ainda na primeira parte.


    Na etapa complementar o lateral esquerdo Rúben Ribeiro e ainda o suplente utilizado José Postiga complementaram o ‘score’ final que retrata a superioridade da equipa da casa, que mostrou ser detentor de armas para discutir a conquista do título nacional.

    ResponderEliminar
  8. Real Massamá 3 - Torreense 420 de agosto de 2013 às 20:56

    RAFAEL SOUSA;MARCUS VINICIUS, DAVID BALTAZAR, DANU(CAP. ), KIKO VIDAL;DIOGO CLEMENTE, BERNARDO MARQUES, NUNO JANUÁRIO(TIAGO MATEUS-87");RICARDO ESPIRITO SANTO(FRANCISCO-87"), CLAÚDIO CARVALHO, TIAGO CARREIRA(YASSIN-68") GOLOS TORREENSE: NUNO JANUÁRIO-28";RICARDO ESPIRITO SANTO-45", 63", 72" RESULTADO AO INTERVALO: REAL, 0-2, TORREENSE

    ResponderEliminar
  9. Setúbal 2 - Atlético 220 de agosto de 2013 às 20:57

    Bom ensaio para primeiro jogo, das duas equipas.
    Pena o vento forte e piso muito irregular do relvado, que condicionou o espetáculo, favorecendo mais a equipa que jogava em casa.
    O V Setúbal viu-se a perder 2 a 0 e a jogar um pouco duro (o que obrigou o juiz da partida a mostrar vários cartões amarelos) conseguiu o empate nos derradeiros minutos para o intervalo, com alguma desatenção dos jogadores do Atlético já a pensar no período de descanso.
    Na segunda parte, com a ajuda do vento a equipa do Sado controlou mais o jogo, mas o treinador de Alcântara ao substituir os jogadores mais desgastados no ataque (Dani por Tomás, Diego por Efraim, Tiago por Gustavo) criou a melhor opurtunidade de golo na cara do guarda-redes Lázaro, que evitou a derrota mesmo a acabar o jogo.
    Jogo emotivo para os presentes, bom ensaio para o resto do campeonato-

    ResponderEliminar
  10. Setúbal 2 - Atlético 220 de agosto de 2013 às 20:58

    Jogo muito disputado num mau relvado. O Setúbal a jogar em casa entrou a tentar controlar a partida mas apanhou pela frente uma equipa do Atlético muito bem organizada e a saber muito bem o que queria. O Setúbal procurou pressionar mas o Atlético durante a primeira parte esteve muito bem organizada em campo e a jogar o jogo pelo jogo e a partir dos 15 minutos o Atlético conseguiu controlar o jogo sempre a jogar bem a partir da sua defensiva. Destaca-se nesta fase o médio defensivo (Pedro Ribeiro) e os extremos Diego e Janilton. O Setúbal a partir dos 15 minutos só conseguia chegar À frente aproveitando o vento com lançamentos para a s costas dos laterais do Atlético mas sem perigo. Nesta sequência o Atlético chegar ao primeiro golo com um livre lateral muito bem marcado pelo seu médio ofensivo Tiago depois um um livre ganho por Diego. O jogo não se alterou mantendo a mesma toado e o segundo golo chegou também de livre directo desta vez apontado por Diego. A ganhar por 2-0 o Atlético desceu um pouco a linhas muito por culpa do Setúbal que aumento a velocidade do jogo principalmente nas trocas de bola rápidas nas laterais. O Setúbal teve algumas oportunidades mas o Guarda redes do Atlético mostrou-se em grande nível com um punhado de defesas de grande dificuldade. Quando se pensava que o intervalo chegaria com 0-2, eis que em 3 minutos o Setúbal chega à igualdade com 2 golos de nascidos da pressão e da dinâmica dos jogadores do Setúbal. Grande mérito dos jogadores do Sado por acreditarem sempre que era possível marcarem. Na segunda parte o jogo piorou de qualidade, com o Atlético a jogar mais recuado, e o Setúbal a tentar jogar mais rápido e a tentar fazer jogadas de superioridade numérica nas alas. Já no final do jogo o Atlético dispôs da melhor oportunidade para matar o jogo quando o seu ponta de lança Tomás (entrou a substituir Dani), teve nos pés, completamente isolado, o terceiro golo mas enviou a bola para as as mão de Lázaro.

    ResponderEliminar