quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

UD Leiria frágil frente a forte Sporting

2ªJornada - 2ªFase - Campeonato Nacional/Juniores
--
Resultados:
SL Benfica 2 - V.Setúbal 0
UD Leiria 1 - Sporting CP 4
SC Braga 4 - V.Guimarães 0
Nacional 2 - FC Porto 1
--
Classificação:
--
Próxima Jornada 25-2-2012
FC Porto - SL Benfica
Sporting - V.Setúbal
UD Leiria - SC Braga
V.Guimarães - Nacional

Juniores : Leões esfomeados devoram frágil União

 ASSISTÊNCIA: Cerca de 300 espectadores.
ACADEMIA UDL, SANTA EUFÉMIA
ÁRBITROS: Hélder Pardal (AF Santarém),auxiliado por Rui Cabeleira e Diogo Vicente.


UD Leiria 1 :
TREINADOR: José Dominguez
João Monteiro; Pedro Almeida, Miguel Rodrigues, Pedro Torrado, Rui Bento; Eustáquio, Marco Grilo (Hugo Sardão, 82m), Filipe Olvieira, Gui Matos, Pepo (João Delgado, int.) e Carlos Daniel (Dani, int.).
SUPLENTES: Wilson, Rafael Ramalho, Tiago Esgaio, Simão Miranda.

Sporting 4 :
TREINADOR: Abel Ferreira.
Rafael Veloso; Edgar Ié, Tiago Ilori, Michael Pinto; João Mário, Bruma, Chaby, Mateus Fonseca (Alex Cortez, 74m), Altair Júnior (Gael Etock, 60m) e Mané (Agostinho Cá, 64m).

SUPLENTES: Mickael Júnior, Tobias Figueiredo, Rodolfo Simões, Farley Rosa.


AO INTERVALO 0-1
GOLOS: 0-1, Mané (31m); 0-2, Mané (55m); 0-3 Chaby (61m); 1-3, Filipe Oliveira (79m); 1-4, Bruma (83m).
ACÇÃO DISCIPLINAR: Marco Grilo (38m), Ricardo Esgaio (53m).

Em jogo a contar para a 2ªa jornada da fase de apuramento de campeão no escalão de juniores, a União de Leiria não teve argumentos para contrariar um Sporting demasiado forte. Os leirienses, que vinham de um bom resultado em Guimarães (3-3), tinham expectativas de bater pé a um leão 'ferido' pela derrota da primeira jornada aos pés do Benfica. Cedo se percebeu como seria a toada do jogo: o Sporting a dominar em toda a linha e a ter a posse de bola, enquanto os leirienses apostavam num bloco baixo e em transições rápidas para o ataque. No entanto, os primeiros 20 minutos de jogo foram um autêntico marasmo em termos de ideias e de jogadas ofensivas para ambas as partes. Os leões só acordariam à passagem do minuto 23 quando o central Edgar Ié aproveitou uma série de ressaltos à entrada da área leiriense para surgir na cara de Monteiro que realizou uma boa defesa evitando o golo inaugural da partida. Estava dado o aviso para o que aconteceria ao minuto 31 com os jogadores leoninos a trocarem bem a bola no centro do terreno até Mané aparecer em boa posição para desfeitear o guarda-redes da casa. O único sinal de perigo da União foi dado aos 35 minutos e através de um livre directo de Gui Matos que atirou para boa defesa de Veloso. Ficavam assim concluídos os primeiros 45 minutos de futebol nem sempre bem jogado, em que as oportunidades de golo escassearam e a União de Leiria não conseguia chegar com perigo junto da baliza contrária.
A perder, os leirienses entraram para o segundo tempo mais 'mandões', ao que o Sporting respondeu com classe e eficácia. Aos 55 minutos, Mané bisou na partida ao aparecer solto na área e a cabecear para o golo após cruzamento de Altaír Júnior. Seis minutos depois, os leões deram a estocada final na partida com Chaby a marcar um grande golo com um remate à entrada da área após um bom trabalho individual de Bruma. A reacção leiriense não se fez esperar. Primeiro foi Marco Grilo a atirar pouco ao lado da baliza de Veloso na marcação de um livre e, aos 79 minutos, foi a vez de Filipe Oliveira protagonizar o momento da tarde num espectacular remate a 30 metros da baliza, com a bola a entrar na 'gaveta'. Um minuto depois a esperança leiriense na reviravolta esbarrou no poste da baliza leonina após remate de João Delgado. Contra a corrente do jogo, o Sporting sentenciou a partida aos 83 minutos, com Bruma a encostar ao segundo poste após cruzamento da esquerda de Etock.
Resultado demasiado pesado para os leirienses, cuja táctica de contenção não resultou, enquanto os leões foram pragmáticos e justificaram plenamente os três pontos.
Boa arbitragem do trio liderado por Hélder Pardal.

José Roque - Diário de Leiria

Vitória ao cair do pano

Jogo disputado na Academia de Futebol da U. de Leiria.
Assistência: cerca de 120 espectadores.
Árbitro: Tiago Antunes (AF de Coimbra).
Árbitros assistentes: Marco Silva e António Lopes.

UD Leiria 2Treinador: Tiago Vicente
João Pedro; Francisco (Portela, int), Dénis (cap.), Migas e Agostinho; Izata; Cajó e Afonso; Pê, Sousa (Pimentel, 64) e Renato (Ricardo Soares, 70+2) e Ricardo Soares (Renato, int.); Pê, Portela e Sousa.
Jogadores não utilizados: Dinis, Kiko e Josué.

Santa Clara 1Treinador: Hélio Oliveira.
Rodolfo; Miguel, Rodrigo, Cláudio e Fábio (Marques, int.); Oliveira; Furtado, Diogo (Filipe, 70) e Luís (Machado, 60); Rodrigues (cap.) e Prenda.
Jogador não utilizado: Medeiros.

Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1, por Dénis (p.b), aos 13 minutos; 1-1, por Dénis, aos 57 minutos; 2-1, por Agostinho, 70+1.
Acção disciplinar: cartão amarelo a Miguel (30 e 43), Sousa (43) e Marques (47). Cartão vermelho, por acumulação de amarelos a Miguel (43).

Com o seleccionador Emílio Peixe a assistir ao jogo que considerou bem disputado e com muito intensidade, a União só conseguiu averbar os três pontos já no período extra dado pelo árbitro.
O equilíbrio foi a nota dominante nos minutos iniciais, embora a União revelasse alguma supremacia em termos ofensivos, com mais posse de bola, que lhe valeu dois cantos.
Contudo, aos 13 minutos num livre para a equipa visitante, Dénis ao tentar passar a bola a João Pedro, introduziu a bola na sua própria baliza, apetecendo dizer que no melhor pano cai a nódoa.
Os leirienses reagiram e Cajó aos 19 minutos, também no seguimento de um livre cabeceou por cima da barra. Com Pê em bom plano a criar perigo pela direita, por duas vezes solicitou Dénis e Sousa que não conseguiram bater Rodolfo. A equipa de Tiago Vicente foi para o intervalo injustamente a perder.
No segundo tempo a União entrou pressionante, beneficiou de vários cantos e de um livre perigoso. Até que aos 42 minutos Afonso na marcação de um penálti – mão de um defensor sem a devida admoestação com amarelo – proporcionou a defesa a Rodolfo.
Um minuto depois Miguel viu o segundo amarelo e o consequente vermelho que deixou a sua equipa mais debilitada.
O jogo sé teve sentido único, excepto dois livres para os açoreanos que Izata cabeceou a bola para longe.
Pê que foi o melhor jogador unionista, dividindo ‘o prémio do melhor em campo’ com Cláudio do Santa Clara, foi um quebra-cabeças para a defesa da casa não obstante ter actuado grande parte do jogo mais recuado. Esteve no golo do empate onde enviou a bola ao poste e Dénis finalizou redimindo-se da infelicidade do primeiro tempo.
Mas quem porfia mata caça e no primeiro minuto extra dos cinco dados pelo árbitro, Agostinho, muito oportuno alcançou o golo da vitória justíssima.
Arbitragem irregular.
-----
O que disseram os treinadores:
Tiago Vicente (U. de Leiria): "Não estivemos ao nosso melhor nível mas vencemos com justiça. Tivemos dificuldadeem nos adaptarmos à agressividade do nosso adversário, mas o nosso êxito não
merece contestação', remata.
Hélio Oliveira (Santa Clara): "Demonstrámos ser uma equipa mais organizada que a União. A nossa estratégia passava por dar o domínio do jogo ao adversário e depois procurar marcar. A expulsão condicionou a nossa equipa.

Tuna Caranguejeiro - Diário de Leiria

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

AC Marinhense venceu derby distrital

Parque de Jogos Fonte da Senhora
Árbitro: Armando Branco (AF Lisboa)

Beneditense (0) : Diogo Soares; Ricardo, Rodrigo, Bruno Oliveira, Danny (Hugo 65`); Batuto (Dimas 45`), Dário Catarino, Miguel Pinheiro (Twix 35`); Nélson, Pimenta e Davide Gonçalves
Suplentes não utilizados: Galinha, Samuel, Tiago Garcia, Calado
Treinador: Mauro Pulquério

AC Marinhense (3): Pedro Duarte; Fred, Fábio, Falé, Dárcio; Moita I, Tymy (Gonçalo 86`); Dady, Ricardo (Cruz 90+2`), Nélson (Amaro 79`); Ely
Suplentes não utilizados: Carlos, Moita II, Índio, Cardeira
Treinador: Marco Aurélio

Intervalo: 0-2

Marcadores: Tymy (25`); Ricardo (44` e 58`)
Disciplina: Cartão Amarelo: Nélson (43`); Batuto (45+1`); Caracol (57`); Ely (64`); Dárcio (79`); Twix 82`); Cartão Vermelho: Twix (82`, acumulação)

Numa altura em que nos aproximamos da recta final da primeira fase do Campeonato Nacional da 3ª Divisão, Série D, a equipa do Beneditense recebeu a sua congénere Marinhense, sofrendo uma pesada derrota de três golos sem resposta. Esperava-se uma partida equilibrada, entre duas equipas muito próximas na classificação (três pontos de vantagem antes deste jogo para o Beneditense, embora com menos uma partida disputada). Quando a formação marinhense inaugurou a marcador, tinham passado 25 minutos do apito inicial do árbitro, nenhuma das equipas se estava a superiorizar à outra. Tymy recebe um passe para as costas da defensiva beneditense, e à saída de Diogo finaliza com um bonito chapéu. Acusou o golo a formação da casa, nunca conseguindo libertar-se e praticar o seu melhor futebol. O Marinhense, equipa de processos muito simples, muito bem comandada pelo seu playmaker, Ricardo Fernandes (jogador que completou a sua formação no Sporting e no Chelsea), acabou por ampliar o marcador ainda antes do intervalo: Ricardo Fernandes isolou-se perante Diogo Soares, tirou o guardião beneditense da jogada, rematou para a baliza, Bruno Oliveira ainda toca a bola, mas não consegue evitar o 2º golo dos forasteiros. Vantagem justa ao intervalo.
As expectativas para a 2ª parte não eram as mais animadoras para a equipa caseira, sobretudo pela falta de concentração que a equipa demonstrava. Incapaz de criar situações que colocassem verdadeiramente em perigo a baliza do experiente Pedro Duarte. Assim não surpreendeu que, aos 58 minutos o Marinhense fizesse o seu 3º golo no encontro. Um lance que ilustra bem aquilo que foi o jogo da equipa caseira, com um enorme défice nos níveis de concentração. A bola chega a Dady que coloca por alto no 2º poste onde Ely serve, tranquilamente, de cabeça, para a entrada da pequena área onde aparece Ricardo a finalizar com facilidade, bisando na partida. Resultado completamente ajustado ao que se passou ao longo dos 90 minutos de jogo, castigando uma apatia pouco habitual nesta equipa do Beneditense. Nota positiva para o árbitro, apesar de ter existido um ou outro lance mais duvidoso.

Tiago Couto

sábado, 18 de fevereiro de 2012

UD Leiria empata em Guimarães na 1ªJornada da Fase Final do Campeonato de Juniores

1ªJornada - 2ªFase - Campeonato Nacional/Juniores
--
Resultados:
Sporting CP 2 - SL Benfica 3
Guimarães 3 - UD Leiria 3(Guilherme Matos, Marco Grilo e Filipe Oliveira)
FC Porto 1 - SC Braga 2
V.Setúbal 1 - Nacional 1
--
Classificação:
--
Próxima Jornada 21-2-2012
SL Benfica - V.Setúbal
UD Leiria - Sporting CP
SC Braga - V.Guimarães
Nacional - FC Porto

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Bruno Novo (GC Alcobaça) marca na vitória de Portugal frente à Polónia

Começou bem a entrada da seleção portuguesa na Taça Europeia de futebol de praia, que arrancou hoje, sexta-feira, em Moscovo.
A equipa das quinas ganhou 5-3, numa partida que acabou há instantes.
Os golos do encontro de hoje foram marcados por Madjer (2), Torres, Paulo Graça (guarda-redes) e Bruno Novo, jogador natural da Nazaré.
Atuaram na seleção das equipas outros três atletas da região: João Carlos Delgado, Jordan Santos e Lúcio Carmo.
Amanhã, a seleção nacional joga frente à Suíça, pelas 11h30 (hora de Portugal) e o vencedor irá disputar a final da Taça Europeia de 2012, na modalidade

Região de Leiria

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Diogo Izata convocado para a Selecção Nacional de Sub-15

Diogo Izata, jogador dos Iniciados A da  União Desportiva de Leiria,  foi convocado pelo Seleccionador Nacional Rui Caçador para um estágio de preparação a ter lugar no próximo fim de semana dias 11 e 12 de Fevereiro.

Iniciados: Marrazes venceu derby distrital


Jogo disputado na Aldeia do Desporto, em Marrazes.
Árbitro: Fábio Piló (AF de Leiria).
Árbitros assistentes: Bruno Vicente e Eloísa Pedrosa.

SCL Marrazes 3Treinador: Bruno Veloso.
Rui; Bernas (Goucha, 69) Zé Miguel (Paulito, ao int.), Edu (Francisco, 55) e Matos; Gabi, Xico (cap.) e Mónico; Quiaios (Pedro, int.), Lucas e Alex. int.).
Jogadores não utilizados: David, Rafa e Afonso .

AC Marinhense 1Treinador: Luciano Silva.
Manuel; Álvaro (Ricardo, int.), José Ricardo (cap.), Diogo Vicente e Tiago Letra; Bernardo; João Duarte (André Gil, 50), Raul (Vieira, int.) e Veloso (Coelho, 50); António (Bruno Capistano, int.)
Jogadores não utilizados: Leandro e Miguel Gil .

Ao intervalo: 1-0.
Golos: 1-0, por Xico, ao sete minutos (g.p.); 2-0, por Alex, aos Francisco, aos 45 minutos; 2-1, por Bruno Capistano, aos 49 minutos; 3-1, por Alex, aos 65 minutos.
Acção disciplinar: cartão amarelo a Diogo Vicente (7), Tiago Letra (51), Bernas (68) e Xico (69). Cartão vermelho a Diogo Vicente (32) por acumulação de amarelos.

O Marrazes entrou bem no jogo com todos os seus jogadores s fazerem boa circulação de bola, enquanto o Marinhense procurava o futebol mais directo. Aos sete minutos Diogo Vicente cometeu falta para o castigo máximo que Xico concretiza, inaugurando o marcador.
Porém, o Marinhense não ‘baixou os braços’ reagiu e aos 13 minutos num livre perigoso o remate final saiu fraco e Rui defendeu sem dificuldade. Mas aos 20 minutos, Godinho de cabeça enviou a bola à barra adversária e seria a equipa de Luciano Silva a criar dois lances de perigo com Duarte a rematar e a bola a roçar a barra de Rui. Godinho também a chance de empatar o jogo.
No segundo tempo Alex, que viria a bisar, de longe rematou e Manuel muito infeliz deixou escapar a bola para além do risco de baliza. O vento que soprava não ajudou o jovem atleta.
O Marinhense inconformado fez o 2-1 por Capistano que num chapéu, de cabeça, bateu Rui depois de alguma hesitação do último reduto da casa.
Até que aos 65 minutos numa jogada de ataque dos anfitriões, a bola é rematada com força ao baixo ventre do capitão José Ricardo. O jovem fica a contorcer-se deitado no relvado e o jogo não é interrompido. O Marrazes fez o 3-1. Houve muitos protestos, designadamente pelos adeptos do clube visitante e depois já não aconteceram jogadas de perigo em ambas as áreas.
A arbitragem não teve trabalho facilitado por alguns jovens atletas. Cometeu alguns erros mas não foi por culpa dele que os donos da casa venceram o jogo.

Tuna Caranguejeiro - Diário de Leiria

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

UD Leiria inicia 2ªFase do nacional de Juniores em Guimarães

Foi esta tarde realizado o sorteio da 2ª Fase do Nacional de Juniores, à equipa Unionista coube em sorte iniciar o apuramento de campeão em Guimarães, defrontando o Vitória S.C. no próximo Sabado dia 18 de Fevereiro.
Na segunda jornada á UD Leiria recebe na Academia na Terça feira de Carnaval dia 21, o Sporting C.P.
De referir ainda que o campeonato terminará no Centro de Estágios do Olival, dominio do F.C.Porto.

Aqui fica a matriz do sorteio:

APURAMENTO DE CAMPEÃO
1 - Vitória SC Guimarães
2 - SL Benfica
3 - UD Leiria
4 - Vitória FC Setúbal
5 - SC Braga
6 - FC Porto
7 - CD Nacional
8 - Sporting CP

TABELA
1ª Jornada (18 de Fevereiro de 2012): 1-3; 6-5; 4-7; 8-2;
2ª Jornada (21 de Fevereiro de 2012): 3-8; 5-1; 7-6; 2-4;
3ª Jornada (25 de Fevereiro de 2012): 3-5; 1-7; 6-2; 8-4;
4ª Jornada (03 de Março de 2012): 5-8; 7-3; 2-1; 4-6;
5ª Jornada (10 de Março de 2012): 5-7; 3-2; 1-4; 8-6;
6ª Jornada (17 de Março de 2012): 8-7; 2-5; 4-3; 6-1;
7ª Jornada (24 de Março de 2012): 7-2; 5-4; 3-6; 1-8.
(Jogos da 1ªvolta)
 
In UD Leiria Blog

Beneditense quase “apagou” a Tocha

Parque Jogos Fonte da Senhora
Árbitro: Paulo Barradas
Assistentes: Rui Oliveira e André Loução

Beneditense (2) : Diogo Soares; Rodrigo, Alex ( Twix 53`), Bruno Oliveira, Ricardo Cardoso; Dário Catarino, Miguel Pinheiro, Dimas (Danny 56`); Nélson, Pimenta, Calado (Davide Gonçalves 56`)
Suplentes não utilizados: Galinha, Batuto, Élio e Lucas Grilo
Treinador: Mauro Pulquério

UD Tocha (2) : Marcos; Ricardo (Curto 43`), Nicolas, Fernando, Rola; Miguel Cá, Litos, Gonçalo; Canas (Grou 79`), João Costa, Quim.
Suplentes não utilizados: Tiago Amaro, Castro, Romeira, Patrão e Veríssimo
Treinador: Cláudio Nuno

Intervalo: 0-1
Golos: Miguel Cá (3`); Canas (54`); Davide Gonçalves (84` e 90+3`)
Disciplina: Cartão amarelo para Gonçalo (30` e 90`); Ricardo Cardoso (48`); Nélson (57`); Marcos (89`); Grou (90+6`) Cartão vermelho: Gonçalo (90+6`- acumulação)

Depois de duas vitórias extremamente moralizadoras, sobre dois dos principais candidatos à subida de divisão, no seu reduto frente ao Benfica de Castelo Branco, e fora de portas, na Pampilhosa, a formação do Beneditense recebeu a Tocha, que ocupava a 1ª posição. O resultado saldou-se por um empate a dois golos, num jogo em que entraram melhor os forasteiros, como mostra o facto de terem inaugurado o marcador logo ao 3º minuto de jogo. Livre cobrado do lado direito do seu ataque para o 2º poste, Fernando amortece de cabeça para o coração da grande área onde aparece Miguel Cá a finalizar com tranquilidade. Entrava mal no jogo a equipa da casa, que se via a perder numa fase muito embrionária do encontro, o que a obrigava a correr atrás do prejuízo, o que raramente tem acontecido. O 1º lance que colocou em sentido as hostes forasteiras aconteceu à passagem do 13º minuto de jogo, quando Ricardo Cardoso cobra um canto da direita do ataque beneditense, para o 2º poste onde Rodrigo ganha nas alturas aos defensores contrários e obriga Marcos a brilhar. Chegou o intervalo, sem que o futebol apresentado por qualquer das equipas entusiasmasse, embora a Tocha estivesse a jogar de uma forma mais adulta, perante um Beneditense que ainda não tinha encontrado forma de contrariar a superior organização apresentada pelos forasteiros. Na 2ª parte, quando se esperava uma entrada forte dos locais, no sentido de anular a desvantagem, acaba por ser a equipa da Tocha a ampliar o marcador, volvidos apenas 8 minutos do reatar do encontro. Canas desmarca-se nas costas da defensiva do Beneditense e finaliza à saída de Diogo dos postes. Se já estava complicada a vida do Beneditense, este golo parecia a “machadada” final no objectivo de  pelo menos, conquistar um ponto neste jogo. Porém, o futebol é mesmo surpreendente, e o Beneditense acabou por conseguir reagir, já nos últimos 10 minutos, sendo esta reacção influenciada pelo “jogo dos bancos”, a entrada de Davide Gonçalves do lado do Beneditense, que acabou por marcar os 2 golos da sua equipa, e a saída de Canas nos forasteiros, que colocou em sentido os defensores beneditenses, durante o tempo que esteve em campo, com a sua velocidade e técnica a fazerem “estragos”. Reduziu, assim por intermédio de Davide Gonçalves, como atrás foi referido, num lance absolutamente espetacular, primeiro num passe de Dário por cima da defesa forasteira, que desmarca Caracol, que de primeira, com um chapéu absolutamente soberbo, coloca a bola no ângulo. Este golo foi o tónico que faltava, e a partir deste momento só deu Beneditense, que encostou a equipa da Tocha “às cordas”, acabando, com justiça, por chegar ao golo da igualdade, quando já se jogava o 3º minuto dos 6 que o árbitro deu. Pimenta cruza com conta, peso e medida para o coração da grande área adversária, onde Davide Gonçalves, novamente num gesto técnico perfeito cabeceia fora do alcance do guardião adversário. Resultado ajustado ao que se passou em campo, sobretudo depois da excelente reacção da equipa da casa. O árbitro teve uma actuação algo polémica, com os elementos da equipa caseira a reclamarem 2 grandes penalidades por assinalar a seu favor.

Tiago Couto - Desporto Leiria

domingo, 5 de fevereiro de 2012

17ªJornada - 3ªDivisão Nacional/Série D (2011-2012) - Seniores

Resultados:
Beneditense 2 - Tocha 2
Benfica Cast. Branco 2 - AC Marinhense 0
GD Peniche 1 - GC Alcobaça 0
AT.Riachense 4 - SCE Bombarralense 1
SC Pombal 1 - Pampilhosa 4
--
Classificação:
--
Próxima Jornada 12-2-2012
AC Marinhense - Tocha
GC Alcobaça - Benfica Cas. Branco
SCE Bombarralense - GD Peniche
Pampilhosa - Sourense
SC Pombal - Beneditense

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Cristiana Garcia na Seleção A

O Seleccionador Nacional de Futebol Feminino, António Violante, divulgou esta sexta-feira a lista de convocadas para o encontro do Grupo 7 de qualificação para o Campeonato da Europa Suécia 2012 que a Selecção Nacional Feminina “A” vai disputar diante da Arménia, no dia 15 de Fevereiro, pelas 15h00, no Estádio Municipal do Cartaxo.
Entre as 18 convocadas por António Violante para o jogo com a Arménia destaca-se a centrocampista do G.D. A-dos-Francos, Cristiana Garcia, que poderá assim cumprir a sua primeira internacionalização ao servição da Selecção Nacional A Feminina.

Eis a lista de convocadas:
AR Jovem Mogege: Mélissa;
CD Universidad Alicante: Sofia Vieira;
Escola FC: Neide Simões;
Fundação D. Laura Santos Moimenta da Serra: Sílvia Rebelo;
GD A-dos-Francos: Cristiana Garcia;
Prainsa Zaragoza: Ana Borges e Cláudia Neto;
RCD Espanyol: Sónia Matias
SU 1º de Dezembro: Patrícia Morais;
SG Essen-Schönebeck: Ana Leite e Carole;
SS Lazio: Carla Couto;
UC Florida: Andrea Rodrigues
EU L’Estartit: Carolina Mendes;
UR Cadima: Tita;
UTB/TSC: Laura Luís;
Vilaverdense FC: Regina Pereira;
WNY Flash: Kimberly Brandão.

Programa:9 de Fevereiro de 2012 | Quinta-feira
14h45: Concentração das Jogadoras no Centro de Estágios de Rio Maior
17h30: Treino em Rio Maior
10 de Fevereiro de 2012 | Sexta-feira
10h00: Treino em Rio Maior
16h00: Treino em Rio Maior
11 de Fevereiro de 2012 | Sábado
10h00: Treino em Rio Maior
16h00: Treino em Rio Maior
12 de Fevereiro de 2012 | Domingo
10h00: Treino em Rio Maior
16h00: Treino em Rio Maior
13 de Fevereiro de 2012 | Segunda-feira
10h00: Treino em Rio Maior
- Partida para o Cartaxo (Hotel Quinta das Pratas)
14 de Fevereiro de 2012 | Terça-feira
10h00: Treino no Estádio Municipal do Cartaxo
15 de Fevereiro de 2012 | Quarta-feira
15h00: Jogo Portugal-Arménia no Estádio Municipal do Cartaxo

Gonçalo Ferreira

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

O Região de Leiria entrou no balneário do FC "Os Belenenses"

O REGIÃO DE LEIRIA acompanhou a equipa da Marinha Grande num jogo do nacional. Fomos ao balneário, ouvimos a tática mas ficámos no banco e na bancada. A ver bom futebol à mistura com um toque feminino q.b.
“Ai se te pego” podia fazer-nos pensar que estaríamos no Santiago Barnabéu, em Madrid, mas é na Marinha Grande, no balneário da equipa feminina do Futebol Clube “Os Belenenses” que a música passa.
As atletas começam a equipar-se para o jogo com o Atlético Ouriense, a única equipa sem derrotas no campeonato nacional de promoção – o equivalente a liga Orangina – e ouvem música para descontrair. Entre pés ligados, camisolas de aquecimento e escolha de meias, entra em cena Sandra Ferreira, a treinadora.
Na parede está afixado o “onze” inicial e as movimentações para sistema ofensivo. Mas a palestra exige concentração. “Como jogadora, era destes jogos que eu gostava. Com boas equipas”, começa Sandra Ferreira a sua palestra. Durante 17 minutos motiva as jogadoras para mostrar dentro do campo o que valem, exige-lhes empenho. “São estes jogos que dão ‘pica’. E só quem for agressivo em campo é que ganha”.

Leia a reportagem completa na edição em papel de 3 de fevereiro de 2012

Sintético da Portela pronto mas à espera de ser pago

Apesar de já estar colocado, o Marinhense ainda não pode utilizar o relvado sintético do Campo da Portela de forma oficial, uma vez que a empresa que instalou o piso ainda não disponibilizou o certificado laboratorial, algo indispensável para a homolgação de recinto. E por que é que a empresa não o entregou? A SAD da União de Leiria, responsável pelo pagamento, fruto do protocolo de colaboração que fez com a Câmara da Marinha Grande, ainda não terá pago as tranches de Dezembro e Janeiro.
No início da temporada 2011-2012, a SAD da União de Leiria e a autarquia da Marinha Grande chegaram a acordo. A equipa de futebol profissional disputava os seus jogos no Estádio Municipal da Marinha Grande e, como forma de compensação, pagava a colocação de três sintéticos no concelho ao ritmo de um por ano. No primeiro ano seria no Campo da Portela, casa do Marinhense, no segundo seria "Os Vidreiros" a associação que beneficiaria do protocolo e no terceiro o CD Garcia. Seis meses depois, nem tudo corre bem. É verdade que o relvado artificial já está colocado no Campo da Portela. No entanto, ainda não é possível a realização de jogos oficiais. É que a empresa que instalou o piso ainda não entregou ao clube liderado por José Robalo o certificado laboratorial, documento absolutamente indispensável para a homolgação do campo. Ao que o JORNAL DE LEIRIA apurou, a verba já paga pela sociedade anónima da União de Leiria não chegará aos 30% do custo total.
Álvaro Pereira, presidente da Cãmara Municipal da Marinha Grande, disse que João Bartolomeu, líder da SAD, lhe "garantiu que tudo ficaria resolvido até final da semana"."Nós também queremos ver a situação resolvida", adianta o autarca. "Era suposto tudo estar pronto em Agosto e temos sido benevolentes, porque também percebemos que é necessário pagar os ordenados aos jogadores. Mas a SAD também tem de cumprir as suas obrigações com a Câmara e com o Marinhense". E foi mais longe. "É importante não esquecer que foi protocolado que o segundo sintético teria de estar pronto em Agosto deste ano e nós queremos que esteja, de facto, pronto", concluiu. João Bartolomeu garantiu ao JORNAL DE LEIRIA que o assunto está a ser tratado.

Miguel Samapaio , Jornal de Leiria, 2 Fevereiro de 2011