terça-feira, 26 de março de 2013

Seniores : Derrota no Oriental acaba com sonho da União de Leiria SAD

A União de Leiria SAD poderá ter hipotecado quaisquer pretensões em chegar ao título na II Divisão, zona Sul e a consequente subida de divisão. Se o cenário não estava fácil, a derrota contra o Oriental (1-0) deitou por terra o sonho da equipa, como confessou o técnico José Bizarro, no final do jog...o. “São muitos pontos e já é difícil recuperar. Perdemos contra uma equipa que está atrás de nós, mas faz-me confusão como é que o Oriental não está a lutar pelos primeiros lugares como nós, o Mafra e o Farense. Com esta derrota hoje [ontem] ficou praticamente entregue a luta a apenas duas equipas, mas enquanto à vida há esperança”, frisou.
Em relação ao jogo, tratou-se de uma partida bem disputada entre duas equipas de qualidade. Apesar de algum domínio da formação da casa, algumas das melhores oportunidades pertenceram à União de Leiria SAD que não conseguiu concretizar.
O balde de água fria surgiu a nove minutos do fim com o golo da equipa do Oriental, apontado na sequência de um pontapé de canto.

José Roque (Diário de Leiria)

quinta-feira, 21 de março de 2013

Walter Estrela : “Se há um culpado pela situação do Alcobaça é a direcção”

Walter Estrela já não é treinador do Ginásio de Alcobaça, clube que milita na III Divisão Nacional, série C, e que já tem o destino traçado para a próxima época: a descida para os campeonatos distritais de Leiria. O técnico de 45 anos, que cumpria a terceira época à frente dos destinos do plantel sénior do Ginásio de Alcobaça, bateu com a porta depois de uma temporada em que nada correu bem e que chegou ao ponto de os jogadores terem, actualmente, três meses de salários em atraso, o que já levou ao abandono de seis atletas.
"Foi uma época péssima e difícil porque desde o início não houve tranquilidade e estabilidade. Se há algum culpado pela actual situação do Ginásio de Alcobaça é a direcção do clube", frisou Walter Estrela, explicando ainda os motivos da sua saída: "Senti-me empurrado e como já não me sentia bem no clube, decidi sair".
O técnico natural da Nazaré confessou que o ambiente vivido no seio do clube não é o melhor, chegando a temer pelo futuro do Ginásio. "Enquanto o Alcobaça tiver directores que só se querem servir a eles próprios para ganhar protagonismo e aparecer, o clube não vai crescer e estará condenado", acusou.
Em relação aos jogadores, Walter Estrela mostrou-se solidário e confessa mesmo que muito fizeram eles tendo em conta as promessas infundadas. "Os jogadores foram os melhores do mundo, não há nada a apontar. Deram o que tinham e o que não tinham num plantel com muita juventude e dificuldades. Gostava era que a direcção do clube mostrasse aos adeptos a folha de vencimento dos jogadores porque não é possível um clube que disputa a III Divisão Nacional pagar ordenados entre os 50 e os 200 euros", sublinhou o técnico. Recorde-se que a direcção do Ginásio encetou durante a época uma redução em 50 por cento dos ordenados dos jogadores.
Quem não aguentou mais a situação foram seis jogadores que abandonaram o plantel, nomeadamente Reuben, João Faustino, Carlos Fernandes, Silva (capitão), André Ventura e Tiago Lopes. Se a estes juntarmos as saídas de Vítor Maranhão (UD Leiria) e Rafa, no início da época, e de Félix Carvalho (Caldas), em Janeiro, o técnico Walter Estrela ficou com opções bastantes limitadas, tornando-se "impossível" salvar o clube da descida de divisão.
"Fiz acreditar aos jogadores que podíamos chegar onde queríamos com ou sem dinheiro, mas, como é óbvio, são situações que afectam os jogadores psicologicamente", admitiu o técnico. Em relação ao futuro, Walter Estrela diz esperar por uma boa proposta para voltar ao País, tendo em conta que, neste momento, está a trabalhar no estrangeiro.
A direcção do Alcobaça para já não quer fazer comentários, relegando maiores esclarecimentos para um comunicado.
José Roque (Diário de Leiria)
Foto: Luis Filipe Coito

terça-feira, 19 de março de 2013

Diogo Izata convocado para o Torneio de Montaigu

O responsável técnico da Seleção Nacional de sub-16, Hélio Sousa, divulgou esta terça-feira a lista de convocados para o 41.º Torneio de Montaigu, a disputar entre 26 de março e 2 de abril.
O Benfica, com nove jogadores, é o clube que mais jogadores cede à convocatória, na qual se destaca a presença do defesa Diogo Bianchi (V. Guimarães), o único sem qualquer jogo pela Seleção.
O grupo concentra-se na próxima quinta-feira em Vendas Novas, estando previstas quatro sessões de treino em solo luso, antes da partida para França agendada para domingo (24 de março), ao início da tarde. Portugal começa por defrontar o Japão (dia 26), seguindo-se a Turquia (a 28 de março) e a anfitriã França (30 de março).
.
Eis a lista de convocados:

Benfica: Buta, Diogo Gonçalves, Fábio Duarte, Fábio Novo, Gonçalo Rodrigues, João Carvalho, João Coelho, Pedro Rodrigues e Yuri Ribeiro;
FC Porto: Bruno Costa;
Padroense: Francisco Afonso, Rui Varejão e Sandro Fonseca;
Portimonense: Pedro Delgado;
Sporting: Alexandre Silva e Pedro Silva;
UD Leiria: Diogo Izata;

V. Guimarães: Diogo Bianchi.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Tribunal decretou a insolvência da SAD do U. Leiria

O Tribunal da Relação de Coimbra ordenou ao Tribunal Judicial de Leiria que decrete a insolvência da SAD do União de Leiria.
.
O pedido de insolvência foi reclamado em tribunal por uma agência de viagens de Fátima, por uma alegada dívida de 162 mil euros. Segundo o acórdão do Tribunal da Relação, o Processo Especial de Revitalização que tinha sido iniciado será convertido, no prazo de três dias úteis, em insolvência e o tribunal de primeira instância terá de nomear um administrador judicial provisório, por entender não ter competência para declarar a insolvência.
Assim que o administrador de insolvência for nomeado, será feito um relatório do processo e marcada uma assembleia de credores.
O valor das dividas reclamadas rondam os 13,5 milhões de euros. No topo da lista de credores, que contabiliza uma centena, está a Fazenda Nacional, com 3,266 milhões de euros reclamados, por alegadas dívidas em sede de IRS e IVA.

João Crisóstomo

terça-feira, 12 de março de 2013

Iniciados: Derrota ao cair do pano deixa União de Leiria mais longe do topo

Complexo Desportivo de Golfar, em Sanfins
Árbitro: Rui Oliveira (A.F. Porto), assistido por Jorge Silva e Carlos Silva.
Assistência: 150 espectadores.
.
Feirense 3
Treinador: Pedro Alves.
Francisco, Digas (Amorim, 36m), Hugo, Rio, Pedro Pinho, Lameira, Carvalho, Cabral (Xavi, 45m), David, Pedro Manuel e Valente (Rody, 47m).
.
União de Leiria 2
Treinador: Jorge Raimundo.
Duarte, Alex, Varalonga, Matheus, Agostinho; Luisinho (Toni, 55m), Rudi, Jordão, Lourenço (Moura, 55m), Pedro Domingues e Botas.
.
Ao intervalo: 0-1.
Golos: Jordão (14m), Pedro Manuel (46m e 62m), Botas (53m) e Xavi (69m).
Acção Disciplinar: cartão amarelo para David (20m), Carvalho (31m), Agostinho (31 e 52m) e Matheus (45m). Cartão vermelho, por acumulação, para Agostinho (52m).

Com uma réstia de esperança no que diz respeito à luta pelo primeiro lugar, o Feirense jogava todas as suas 'fichas' frente à União de Leiria, que estava uns furos acima na tabela, mas também 'proibida' de perder.
A formação do Lis até entrou bem e, durante a primeira parte, soube tirar proveito de jogar a favor do forte vento que se fez sentir, chegando ao golo num lance de alguma ingenuidade da defesa da casa, que não conseguiu tirar a bola em cima da linha de baliza e permitiu que Jordão fosse o último a tocar no esférico.
Com a desvantagem, tudo se complicava para a equipa da Feira, que acabou mesmo por ir para o descanso a perder, apesar de ter tido duas/três boas ocasiões para fazer o golo da igualdade, lances em que foi fortemente penalizado pela ineficácia na hora do remate à baliza.
Na segunda parte, tudo foi diferente. Agora com o vento a favor, a turma da casa chegou à igualdade na marcação de um livre desferido por Pedro Manuel. Um grande golo, com o jogador da casa a colocar a bola no canto superior direito da baliza de Duarte, que ficou 'pregado' ao relvado.
Só que, numa altura em que a União de Leiria já jogava com apenas dez, por expulsão de Agostinho, Botas aproveitou da melhor maneira um desentendimento entre Rio e Francisco para empurrar a bola para a baliza deserta, recolocando os leirienses em vantagem.
O Feirense, contudo, acreditou sempre que poderia chegar ao golo e fez mesmo mais dois. Pedro Manuel 'bisou', novamente com um "golaço" num remate à meia-volta, e, já em cima do último minuto, depois de uma confusão junto à linha de fundo, Xavi surgiu a rematar para o fundo das redes, consumando a reviravolta.
Com esta vitória, o Feirense ainda pode ter alguma esperança de apuramento, mas a derrota da U. Leiria, num jogo com excelente arbitragem, beneficia a turma da Gafanha, que continua isolado na frente da classificação.

Avelino Conceição (Diário de Leiria)

Seniores: Sp. Pombal termina primeira fase com derrota na Benedita

Parque de Jogos da Fonte da Senhora, na Benedita
Árbitro: João Calado (AF Coimbra).
.

Beneditense 2
Treinador: Vítor Alexandre.
Diogo Soares, Diogo Gomes, Bruno Oliveira, Élio e Danny Rafael; Dimas (Leandro Bairrão, 10m) e Rui Batuto; Twix (Miguel Sarrazina, 67m), Pimenta e Caracol; Ivonilson (Calado, 85m).
Suplentes: Tiago Santos, Tiago Garcia, Lucas Grilo.
.
Sp. Pombal 1

Treinador: Nuno Pereira.
Ângelo; Lagoa, Rúben, Sousa e Wilson Paulo (Mauro, 90m); João Pinto (Jocy, 77m), Cepeda, Miguel Xavier e André Costa; Jardel (Rica, 65m) e Pedro Emanuel.
Suplentes: Nélson, Paulo.
.
Ao intervalo: 0-1.
Golos: 0-1 por André Costa (21m); 1-1 por Caracol (76m); 2-1 por Calado (89m).
Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Diogo Gomes (23m), Pedro Emanuel (45+3m), Twix (64m), André Costa (82m), Cepeda (82m), Leandro (83m) e Rúben (87m).
.
Terminou a primeira fase da III Divisão, série D, e, na última jornada, o Parque de Jogos Fonte da Senhora, na Benedita, recebeu um dérbi entre Beneditense e Sp. Pombal, com a vitória a sorrir aos comandados de Vítor Alexandre (2-1) que, apesar da vitória, já tinham há algum tempo o destino traçado que passa pela descida aos distritais da Associação Futebol de Leiria na próxima época, três épocas depois.
O Sp.Pombal terminou esta fase na quarta posição e espera, na fase final, conseguir uma classificação num dos dois primeiros lugares, para dessa forma subir à II Divisão Nacional e manter-se nos campeonatos nacionais.
Em relação à partida, o jogo teve duas partes distintas, com o Sp. Pombal a dominar inteiramente os primeiros 45 minutos, mas a quebrar bastante no segundo tempo, facto que foi bem aproveitado pelos locais para vencerem a partida.
Numa primeira parte de domínio pombalense, o Beneditense efectuou o primeiro remate à baliza de Ângelo aos 30 minutos de jogo. Esta situação demonstra bem a diferença entre as duas equipas na primeira parte do encontro. Desta forma, foi com naturalidade que o Sp. Pombal chegou ao golo ao minuto 21, com André Costa a encostar para o fundo das redes, após um cruzamento da direita.
Na segunda parte, o Sp. Pombal baixou de produção e o Beneditense não deixou os seus créditos por mãos alheias, acreditando que poderia construir um resultado positivo, algo que viria a acontecer na parte final da partida.
Aos 76 minutos, o conjunto da casa chegou ao empate por Davide Caracol, após um grande trabalho de Ivonilson que, após ultrapassar dois defesas do Sp. Pombal, ofereceu o golo ao jovem jogador da Benedita.
O golo da vitória do Beneditense foi apontado a minuto do final da partida por intermédio de Calado. Pimenta proporcionou uma grande defesa a Ângelo, mas na recarga o avançado do Beneditense a não perdoar.
Trabalho regular do trio de arbitragem que viajou de Coimbra.

Cid Ramos (Diário de Leiria)

Seniores: AC Marinhense desperdiça ponto no último minuto

Parque Desportivo Municipal S. Jorge, em Penela
Árbitro: José Araújo (Braga), assistido por Fábio Sousa e Jorge Alvim.
assistência: 120 espectadores.
.
Penelense 3
Treinador: Jorge Duarte.Tó Mané, Alex, Pedro Penela (Henrique, 8m), Zeca, Cardoso, Samuel Garrido (Carlos Pinheiro, 72m), Eric, Hugo Lopes, Babá, Celestino e Filipe Pita (72m).
Suplentes: Ricardo, Jorge Simão, Bella e Fábio Gomes.
.

AC Marinhense 2
Treinador: Marco Aurélio.
Danilo; Feteira, Índio, Tymmie, Falé, Dady, Ricardo Fernandes, Kiká (André Amaro, 75m), Jean (Heber, 59m), Baresi e Nélson.
Suplentes: Pedro Duarte, Diogo, André Cruz, Pipo e Jojó.
.
Ao intervalo: 2-1.
Golos: Babá (18 e 44m), Ricardo Fernandes (45m, g. p.), Dady (65m) e Alex (90+3m).
Acção Disciplinar: cartão amarelo para Zeca (45m) e Nelson (66m); cartão vermelho directo para Celestino (75m), Baresi (75m) e Falé (90+4m).
.
O Penelense precisava de vencer para entrar na segunda fase do campeonato em igualdade pontual com o Marinhense, mas o jogo começou praticamente com a lesão de Pedro Penela, elemento essencial na manobra defensiva dos visitados.
Apesar dessa contrariedade, a turma de Penela entrou bem e Cardoso, à passagem do minuto 15, falhou uma oportunidade de golo quando seguia isolado para a baliza.
Logo a seguir, após grande jogada de envolvimento colectivo, Celestino desmarcou Babá e este fez o primeiro da partida. O conjunto orientado por Jorge Duarte continuava a ter o ascendente da partida, mas Eric e Samuel Garrido pecaram na hora de finalizar aos 29 e 33 minutos, respectivamente.
Os últimos minutos da primeira parte foram de grande agitação nas redes das balizas. Babá bisou na partida com um "chapéu de classe" a Danilo e, mesmo em cima do intervalo, Ricardo Fernandes reduziu de penalti.
Como o Penelense não aproveitou as ocasiões que teve na primeira parte, sujeitou-se a um grande início da segunda metade por parte do Marinhense. Assim, os comandados de Marco Aurélio chegaram ao empate à passagem do minuto 65 por intermédio de Dady. A partir daqui, o jogo ficou 'partido' e, apesar do Penelense ter tomado novamente conta do encontro com as entradas de Carlos Pinheiro e Figueiredo, nada apontava para o desfecho final. Foi perto do último apito do árbitro que surgiu o "herói" da partida: Alex saltou mais alto que a defensiva contrária e fez o golo da vitória.
Apesar da derrota, o futuro do Marinhense já estava traçado: a descida à Divisão de Honra Distrital de Leiria, na próxima época.

Diário de Leiria

Seniores : Ordenados em atraso levam jogadores a abandonar Ginásio de Alcobaça

Três jogadores do Ginásio de Alcobaça já deixaram o clube alegando ordenados em atraso e outros tantos poderão seguir as pisadas dos colegas ainda esta semana. Ao que Diário de Leiria conseguiu apurar, os atletas João Faustino, Tiago Lopes e André Ventura bateram com a porta e já não trabalham às ordens do técnico Walter Estrela, isto porque o plantel da equipa que disputa a III Divisão Nacional, série D, já não recebe os ordenados há três meses.
Desde o início da época que os problemas financeiros do Ginásio de Alcobaça têm estado na ordem do dia, com consequências para o desempenho desportivo da equipa que não conseguiu ficar nos seis primeiros lugares da tabela, sentenciando a descida aos campeonatos distritais na próxima época, fazendo companhia ao Marinhense, Beneditense e Peniche.
Recorde-se que há algum tempo a direcção do Ginásio de Alcobaça, presidida por Manuel Delgado, fez uma redução dos vencimentos dos jogadores em 50 por cento o que causou natural mal-estar no seio do plantel. Contudo, nem assim o clube conseguiu cumprir com as suas obrigações, o que levou os jogadores a tomar uma posição de força ao recusarem-se a treinar.
"Os problemas não são de agora e claro que teve consequências nos resultados da equipa. Três jogadores já abandonaram o clube e mais três estão de saída. Eles não têm motivação porque muitos deles vêm de longe ou são universitários, e deram conta que os seus esforços são em vão. O facto de pontualmente não treinarem é para chamar a atenção a quem de direito", revelou uma fonte próxima do clube que confirmou os três meses de ordenado em atraso.
Do jogo de domingo contra o Alcanenense que ditou uma derrota caseira por 4-1, o técnico do Ginásio de Alcobaça tinha apenas à sua disposição 13 jogadores, devido às saídas e às muitas lesões que assolam o plantel.
Contactado pelo Diário de Leiria, o técnico Walter Estrela preferiu apenas comentar toda esta situação depois da reunião com a direcção do clube que teve lugar ontem à noite, pelo que nos próximos dias estarão reservados maiores desenvolvimentos.

José Roque
Foto: Luis Filipe Coito

sexta-feira, 8 de março de 2013

U. Leiria: Man. City segue duas pérolas

O Manchester City está a seguir o médio Diogo Izata e o avançado Bernardo Silvano, ambos juvenis da U. Leiria. O clube inglês já solicitou junto dos leirienses autorização para que os jovens se desloquem a Inglaterra para prestar um período de testes.
Diogo Izata é internacional Sub-16 e está pré-convocado para o Torneio de Montaigu, que decorre entre 21 de março e 2 de abril. A contratação do médio camaronês Guirlain Kuaté pelo City, durante o último defeso, aproximou os dois emblemas.

in Record

segunda-feira, 4 de março de 2013

Juniores : Faltaram os golos para 'apimentar' jogo bem disputado

Campo da Mata, em Santa Eufémia
Árbitro: Rudy Silva (AF Leiria), assistido por Ricardo Morgado e Fábio Santos).
Assistência: 100 espectadores.
.
União de Leiria 0
Treinador: Tiago Vicente.
Tagarrinha; Miguel Ângelo, Esgaio, Luís Oliveira, Beato, João Gomes (Luiz Souza, 88m), Pepo, Diogo Dinis, Jota, Madruga e Fred (Diogo Izata, 78m).
Suplentes: Xico, Rafa, Gonçalo, Aliu e Bernardo.
.
Belenenses 0

Treinador: Bruno Pinheiro.
Ricardo; David, Nuno Neves (Nuno Tomás, int.), Pedro Torrado, Diogo Silva, Tomás Gregório, João Pinto, Muelson, Fábio Sturgeon, Rosário (Miguel Lopes, 63m), Gonçalo Gregório (77m).
Suplentes: Tomás, João Soares, Bruno Sales e Mamadu Djaló.
.
Golos: Nada a assinalar.
Acção Disciplinar: Cartão amarelo a Nuno Neves (23m), Miguel Ângelo (32m), Diogo Silva (53m), Luís Oliveira (78m), Diogo Dinis (90m).
.
Com as duas equipas a realizarem num campeonato tranquilo no que diz respeito à fase de manutenção em juniores, esperava-se um jogo aberto e bem disputado, o que veio a acontecer, sobretudo na primeira parte.
União de Leiria e Belenenses apostaram num futebol ofensivo, o que originou várias situações de golo e um jogo interessante de se seguir com a primeira ocasião de perigo a pertencer aos leirienses (26m) num cruzamento de Fred com Jota a cabecear muito perto do poste da baliza de Ricardo.
Num jogo de parada e resposta, o Belenenses reagiu num livre directo de Muelson que passou muito perto do alvo. Contudo, era a União de Leiria que parecia estar por cima do jogo e dispunha de boas situações com Pepo, Madruga e Fred a estarem perto do golo, mas invariavelmente o remate ou saía ao lado ou o guarda-redes Ricardo mostrava-se decisivo para manter o nulo no marcador.
Na segunda parte, a toada do jogo manteve-se, mas com uma maior lentidão de processos e um futebol não tão bem jogado. Fábio Sturgeon foi o primeiro a criar perigo com o avançado a aparecer em boa posição, mas a 'mancha' de Tagarrinha evitou que o Belenenses se adiantasse no marcador.
A resposta dos leirienses apareceu pelos pés de Madruga que teve duas boas oportunidades para marcar, mas o avançado pecou na finalização. A meio do segundo tempo, o médio 'azul' João Pinto tentou a longa distância com a bola a passar muito perto da baliza leiriense. Nos últimos 20 minutos, o jogo decaiu muito de qualidade com ambas as equipas a darem-se por satisfeitas com a repartição de pontos.
Empate justo num jogo em que as duas equipas só podem ser acusadas de não terem tido pontaria para marcar. Trabalho positivo de Rudy Silva apesar da contestação.

José Roque (Diário de Leiria)