quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Juvenis : União consegue invencibilidade à prova de ‘ovos moles’

União de Leiria 2
João Pedro, Ralfe, Gabi (Gaio, int.), Migas, Ricardo, Pedro Neto, Bernardo, Jordão, Pê (Botas, 64 min.), Sousa (Litos, 80+1 min.). Não jogaram: André, Renato, Jorge, Raul.
Treinador: Jorge Raimundo.

Beira-Mar 1
Diogo, Bruno, Neves, Ramon, Mango, Nuno Aparício (Manu, 78 min.), Rafa (Marcos, 67 min.), Ladeiro, Regê
ncio (Morgado, 73 min.), André e Lane. Não jogaram: João Pedro, Tiago Goulart, Guga, Portugal.
Treinador: José Maria.

Campo da Mata, em Santa Eufémia.
Árbitro: Bruno Ventura (Coimbra). Auxiliares: Mário Serrano e Marco Silva. Espectadores: 80.
Ao intervalo: 1-0. Golos: 1-0, Migas (2 min.); 1-1, Bruno (50 min.); 2-1, Gaio (63 min.).
Acção Disciplinar: Amarelo a Pedro Neto (30 min.), Rafa (36 min.), Gabi (39 min.), Migas (40+2 min.), Bruno (53 min.), Rafa (58 min.), Bernardo (59 min.).

 A União de Leiria continua invencível no campeonato nacional ao conquistar a sua terceira vitória em outros tantos jogos, desta vez na recepção ao Beira-Mar (2-1). Num jogo bem disputado e equilibrado, ambas as equipas apostaram na vitória, mas os leirienses acabaram por ser mais felizes na hora da finalização.
O jogo não poderia ter começado melhor para a U. Leiria. Corria o segundo minuto quando, na sequência de um canto de Jordão, Bernardo cabeceou a bola, mas foi Migas a rematar para a emenda vitoriosa.
Em desvantagem no marcador, o Beira-Mar tentou responder, colocando à prova a defensiva da casa, mas foi precisamente a U. Leiria a criar a melhor oportunidade num remate cruzado, em jeito, de Sousa que passou muito perto do poste.
O Beira-Mar respondeu de bola parada, primeiro num livre directo de Neves com João Pedro a enviar a bola para canto, e, na sequência, num lance ensaiado, foi Rafa que rematou com muito perigo à entrada da área, mas a bola saiu por cima da barra.
Se a vantagem leiriense se justificava nos primeiros 40 minutos, o regresso dos balneários trouxe um Beira-Mar por ‘cima’. Como consequência dessa pressão forte, o Beira-Mar chegou ao empate num livre para a área em que, após uma série de ressaltos, a bola sobrou para Bruno restabelecer o empate, num lance de muita passividade da defesa leiriense. A partir daqui o jogo entrou numa toada de parada e resposta, com a U. Leiria a querer voltar a pegar nas rédeas da partida, conseguindo chegar ao golo após um remate potente de Sousa com Diogo a realizar uma defesa incompleta, em que Gaio foi mais rápido que tudo e todos e emendou de cabeça para o fundo da baliza.
Este golo desorientou a formação aveirense e foi mesma a U. Leiria a criar as melhores situações até ao apito final, conseguindo uma vitória suada, mas justa.
Trabalho irregular do árbitro que viajou de Coimbra. Não foi coerente em termos disciplinares e acabou por complicar um jogo em que os jogadores também não facilitaram.


 Texto: José Roque (Diário de Leiria)


Sem comentários:

Enviar um comentário