quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Juniores : UD Leiria a um passo da fase final após vitória em jogo de ‘loucos’

Campo da Mata, Santa Eufémia
Árbitro: Hélder Malheiro (Lisboa). 
Auxiliares: Pedro Mota e Luís Estrela. 
Espectadores: 250. 
.
UD Leiria
Vitor, Miguel Ângelo, Benny, Sandro (Madruga, 63 min.), Zé Rodrigues, Fred, Rui Rodrigues, Afonso, Miguel Miguel, Tito (Simão, 75 min.) e Carlos Oliveira (Manique, 90+4 min.). 
Não jogaram: João Pedro, Tiago Figueiredo, Ruben Fernandes, Bernardo.
Treinador: Tiago Vicente.
.
Vit. Setúbal 2
Miguel Lázaro, Gonalo, Dinei, Nuno, Cristiano, Cristo, Fredy, Gregório, Horta (João Barros, 55 min.), Fidalgo (Marcelo, 31 min.), Elói (João Pereira, 70 min.). 
Não jogaram: Gamito, Pineu, Pedro Nogueira e Mica. 
Treinador: Gonçalo Carvalho. 
.
Ao intervalo: 1-1. 
Golos: 1-0 por Carlos Oliveira (0 min.); 1-1 por Sandro (a.g., 13 min.); 1-2 por Marcelo (61 min.); 2-2 por Fred (79 min.); 3-2 por Carlos Oliveira (90+2 min.).
Acção Disciplinar: Amarelo a Nuno (28 e 53 min.), Benny (35 min.), Gonçalo (48 min.), Horta (51 min.), Miguel Miguel (51 min.), Zé Rodrigues (64 min.), Dinei (66 min.), Afonso (83 min.), Simão (90+1 min.), Carlos Oliveira (90+3 min.). Cartão vermelho directo a Fred (90+4 min.) e por acumulação a Nuno (53 min.).
.
A faltarem duas jornadas para o final do campeonato, a UD Leiria deu um passo decisivo para o apuramento para a fase final da prova fruto do actual quarto lugar. No sábado, frente ao adversário directo, a quem apenas a vitória interessava, os leirienses venceram por 3-2 num jogo que teve de tudo: auto-golos, grandes penalidades falhadas, expulsões, agressões e muita, muita emoção até ao apito final.
O jogo começou equilibrado, mas foi a UD Leiria a adiantar-se no marcador numa boa jogada individual de Miguel Miguel sobre a direita, cruzando para a cabeçada vitoriosa de Carlos Oliveira à boca da baliza.
Em vantagem no marcador, os leirienses permitiram a reacção dos sadinos que, cinco minutos depois, chegaram ao empate após cruzamento na direita com o defesa central Sandro a desviar para a própria baliza, num lance infeliz. Até ao intervalo, coube ao Vitória de Setúbal a despesa do jogo, mas sem nunca conseguir criar verdadeiras situações de perigo, contra uma UD Leiria que parecia mais interessada em segurar o empate.
O segundo tempo começou na mesma toada, com ambas as equipas a conseguirem chegar com algum perigo junto das áreas adversárias, mas sem que os guarda-redes fossem verdadeiramente importunados. Até que ao minuto 53, o Vit. Setúbal ficou reduzido a dez elementos por expulsão do defesa central Nuno, dificultando ainda mais a tarefa dos sadinos. Mesmo assim, foi mesmo a equipa de Gonçalo Carvalho quem conseguiu chegar ao golo na sequência de um pontapé de canto em que a bola sobrou para Marcelo que fez calmamente o 1-2.
Nas bancadas bem compostas da academia unionista, já havia adeptos de mãos na cabeça, com o técnico Tiago Vicente a apostar tudo no ataque com a entrada de Madruga e Simão, passando a jogar com dois avançados fixos. Esta estratégia veio a dar frutos a dez minutos do fim quando Dinei carregou Madruga em falta dentro da área, com Fred e converter o castigo máximo e a restabelecer a igualdade (2-2).
Mas a verdadeira emoção estava guardada para o período de compensação quando os leirienses tentavam guardar o empate, quando Simão cometeu falta sobre Dinei dentro da área com o árbitro a apontar para o castigo máximo. Na transformação, Gregório permitiu a defesa de Vítor que 'salvou' os leirienses de uma derrota embaraçosa. Quando se pensava que o jogo ficaria por aqui, puro engano. Aos 90+2 minutos, numa recuperação de bola ainda no meio campo sadino, a bola sobrou para Carlos Oliveira que, com toda a calma do mundo, atirou para o fundo da baliza para delírio dos adeptos, fixando o resultado final em 3-2.
Até ao apito final, destaque apenas para a expulsão de Fred por agressão num jogo em que os leirienses justificaram por nunca terem deixado de acreditar num resultado positivo, apesar da equipa ter ficado longe de uma boa exibição.
Trabalho irregular do trio de arbitragem que viajou de Lisboa, já que conseguiu irritar os adeptos de ambas as equipas com decisões controversas.

Texto e foto: José Roque (Diário de Leiria)

Sem comentários:

Enviar um comentário