quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Iniciados : Leirienses ganham a abrir a segunda fase



Naval 0
Igor; Diogo Amaral (Rafa, int.), Miguel Gaspar, Carlos, Diogo Gomes (Xavi, 68 min.), Hugo (Fred, 35 min.), Pedro Cruz, Ari, Nuno André, Bernardo e Pedro Curto. Não jogaram: Henrique, Brunito, Miguel Oliveira, Robson. 
Treinador: Mário Couceiro.
.
UD Leiria 2
Rui; Rafael (Luisão, int.), Gonçalo Cruz, Hugo Fonseca, Diogo Vieira, Tomás Dinis, Mantorras (Rodrigo, int.),Edu, Castanheira (Daniel Santos, 55 min.), Emanuel e Lucas (Bernardo, 70 min.). Não jogaram: Gonçalo, Igor Sousa e Gaspar. 
Treinador: José Horta.
.
Campo de Treinos do Estádio Bento Pessoa, na Figueira da Foz
Árbitro: Henrique Paula (Santarém). Auxiliares: João Roldão e Carlos Pereira. 
Espectadores: 120. Ao Intervalo: 0-1.
Golos: Castanheira (28 min.) e Lucas (54 min.). 
Acção Disciplinar: Amarelo a Carlos (57 min.) e Pedro Cruz (60 min.). 
.
A UD Leiria venceu a Naval na jornada inaugural da 2.ª fase do Nacional de Iniciados por 2-0, triunfo que não sofre contestação. A turma da cidade do Lis superiorizou-se por várias vezes ao longo do jogo, aproveitou da melhor forma alguns erros navalistas e, sobretudo, demonstrou grande eficácia no capítulo da finalização.
Entraram melhor os leirienses que, desde logo, mostraram vontade de assumir a iniciativa. A Naval tentou reagir e, de certa forma, até conseguiu equilibrar as operações, embora os visitantes se aproximassem da baliza figueirense com alguma facilidade. 
Apesar de as oportunidades de golo serem escassas, os leirienses inauguraram o marcador com um golo de Castanheira. A Naval perdeu o esférico no seu meio-campo e o contra-ataque leiriense surgiu com Castanheira, na cara de Igor, a não ter dificuldades para fazer o 0-1.
Após o intervalo a Naval surgiu com uma dinâmica mais ofensiva tentando assumir o jogo e virar os acontecimentos. Foi o melhor período dos figueirenses, contudo nesta fase e um pouco contra a corrente do jogo foram os visitantes que novamente chegaram ao golo num excelente trabalho de Lucas (o melhor jogador em campo) que praticamente sentenciou a partida.
A formação navalista animicamente sentiu o golo adversário, tentou remar contra a maré, todavia a turma de Leiria, com grande moral e confiança, foi dando para as encomendas e geriu a vantagem sem problemas de maior. 

Texto: Rogério Neves (Diário de Leiria)
Foto: José Oliveira

Sem comentários:

Enviar um comentário