quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Seniores : União tocou no céu e caiu de cabeça erguida

Maranhão, Juvenal, André Sousa, Kata (Rui Bento, 90 min.), Danny Rafael (Luís Oliveira, 88 min.), Emiliano Tê, Tiago Lopes, Fábio Coça, Serginho, Hélio Vaz (Dário, 72 min.) e Cédric.
Não jogaram: João Guerra, Leandro, Jota, Pepo.
Treinador: Luís Bilro.
Amarelos: Danny Rafael (32), Juvenal (101), Emiliano (113).
Golos: Hélio Vaz (50 min.)
.

Tondela 3
Armando, Pedrosa, Pica (Robson, 69 min.), Palmeira, João Vicente, Fábio Pacheco, Calé (Tiago Barros, 90 min.), Jô (Evandro Brandão, 80 min.), Boubacar, Dally, Tozé Marreco.
Não jogaram: Ricardo Andrade, Márcio Sousa, Edson, Fausto.
Treinador: Vítor Paneira.
Amarelos: Pica (54), Palmeira (76), Dally (84), Boubacar (101), João Vicente (111), Evandro Brandão (119)
Golos: Tozé Marreco (62 min.), Robson (108 min.), Dally (115 min.).
.
A UD Leiria ‘caiu’ na Taça de Portugal na 3.ª eliminatória (1-3) frente a um Tondela que teve de se aplicar para afastar o conjunto leiriense que realizou uma partida em que o colectivo ia causando estragos contra as individualidades da formação do distrito de Viseu.
Partindo como favorito teórico para o jogo, o Tondela foi quem mais posse de bola deteve nos primeiros instantes contra a UD Leiria que fazia da sua organização um dos principais entraves às investidas tondelenses.
Apesar de tudo, os primeiros 25 minutos foram equilibrados com nenhuma das equipas a conseguir criar perigo. A primeira situação pertenceu a Hélio Vaz ao desviar uma bola cruzada por Fábio Coça em que Armando interceptou bem para canto. Pouco depois, respondeu o Tondela num lance infeliz de Juvenal que deixou Calé com tudo para fazer o golo, mas o extremo demorou uma eternidade à frente de Maranhão e o lance perdeu-se.
De seguida foi novamente o Tondela a criar perigo na sequência de um lançamento lateral longo para a área com Boubacar a proporcionar uma defesa atenta a Maranhão. Em ‘cima’ do adversário, o Tondela podia ter-se adiantando no marcador quando Danny Rafael atrasou a bola com o peito para Maranhão, com Tozé Marreco a interceptar o lance, mas o remate saiu incrivelmente por cima da baliza.
O segundo tempo começou praticamente com o golo da UD Leiria num lance que começou em Maranhão ao lançar o contra-ataque e Fábio Coça, depois de tirar um adversário da frente, serviu de bandeja Hélio Vaz que só teve que encostar para o golo.
Os leirienses aumentavam a esperança de ver a sua equipa seguir em frente, mas foi ‘sol de pouca dura’ já que o Tondela chegou ao empate com Tozé Marreco a empurrar a bola para dentro da baliza. Animados com o golo marcado, o Tondela voltou a comandar por completo as operações tendo criado algumas situações de apuro, a última das quais em que Calé permitiu uma defesa por instinto a Maranhão quando já se gritava golo nas bancadas.
No prolongamento, a UD Leiria acusou um pouco o desgaste com o Tondela a conseguir marcar por Robson e Dally, este último num remate de belo efeito, fixando o resultado final em 1-3.
Vitória justa do Tondela, mas o resultado é exagerado pelo que aconteceu dentro das quatro linhas, em que os leirienses, pela luta constante que empregaram ao jogo durante os 120 minutos, talvez merecessem o desfecho por grandes penalidades.
Arbitragem irregular do trio que viajou de Lisboa, mas sem influência no resultado.
 
 Texto: José Roque (Diário de Leiria)
Foto: Luis Filipe Coito
 

 

Sem comentários:

Enviar um comentário