quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Juvenis : UD Leiria derrota Académica

Academia Dolce Vita, em Coimbra
Assistência: Cerca 120 espectadores.
Árbitro: Pedro Nascimento (Coimbra), auxiliado por Luís Sousa e Sérgio Piroto
.
Académica 0
Treinador: Rui Silva.
Pedro Mano; Miguel Fernandes, Carlos Mendes, Hugo Ribeiro e Luís Silva; Taborda; Citro e Pedrito (Gil, 50m); Jorge Silva, Daniel Alves (João Aidos, 71m) e Amândio (Bruno Soares, 59m).
Suplentes: Marco, Luís Rodrigues, Tiago Alves e Paredes.
.
União de Leiria 1
Treinador: Michael Kimmel.
João Pedro; Rui, Miguel Silva, Gonçalo e Bruno; Tiago e Izata; José (Bruno, 59m), Pontes (Leandro, 82m) e Simão (Alexandre, 84m); Bernardo.
Suplentes: Paulo, Stefan, Francisco e Paulinho
.
Marcadores: Simão (65m).
Acção Disciplinar: cartão amarelo para Bruno (31m), Pedrito (39m), Taborda (65m) e Citro (81m).
.
Este era um jogo que prometia. A Académica vinha de cinco vitórias consecutivas – onde marcou 22 golos sofreu apenas um e tinha possibilidade de alcançar nesta jornada o segundoº lugar da classificação que dá acesso à fase final -, visto os dois primeiros jogarem (Beira Mar e Marinhense) entre si. A União de Leiria, essa, em quarto lugar, tentava neste encontro aproximar-se dos estudantes na tabela. Mas tudo não passou de promessas.
O encontro não teve qualidade e foi quase sempre mal jogado. Muita luta, entrega e pouco futebol. A Académica jogou no habitual 4x3x3, os visitantes por sua vez assentaram a estratégia num 4x2x3x1. No primeiro tempo as equipas anularam-se. A Académica perdeu muitas bolas na zona intermediária e não conseguiu construir qualquer jogada com princípio, meio e fim. No caderno de apontamentos ficaram “guardados” apenas e só dois lances em toda a primeira parte. Um para cada lado anulados pelos respectivos guarda-redes.
Na segunda metade Rui Silva alterou o esquema da equipa. Passou a jogar com dois elementos (Citro e Taborda) à frente da defesa. Jorge Silva surgiu, solto, no meio-campo, à frente dessa dupla. A verdade é que a Académica melhorou. A equipa “acordou” e conseguiu mesmo algum ascendente na partida. Mas foi sempre mais a vontade do que o discernimento. A defesa da União de Leiria ganhou todas as bolas aéreas, enquanto a Académica insistiu muito no jogo directo e assim nunca conseguiu criar lances de perigo.
E foi mesmo a União de Leiria, num lance de insistência após um livre, que conseguiu obter o único golo da partida, por intermédio de Simão.
Até final, com muito “coração”, a Académica tentou reagir, mas faltou “cabeça” para encontrar as melhores soluções para entrar na sempre organizada defesa leiriense. Boa arbitragem.
Destaque individual para o “central” da União de Leiria Miguel Silva “encheu” o campo. Ganhou todas as bolas aéreas e “varreu” tudo perto da área.

Luís Pedro Reis

Sem comentários:

Enviar um comentário