terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Juvenis : Nulo em jogo equilibrado

Debaixo de um enorme temporal, AC Marinhense e Académico de Viseu, fizeram o jogo possível e o empate final acaba por espelhar o que se passou no Municipal da Marinha Grande.
3ªJornada do Campeonato Nacional Juvenis / Série C – Fase Manutenção
Estádio Municipal da Marinha Grande
Árbitro: Luís Dionísio (CA de Leiria)
Assistentes: André Mendes e José Agostinho
Espectadores: 100
AC Marinhense – Académico de Viseu
 .
AC Marinhense 0: David Santos, Ricardo Fernandes, Zé Ricardo (Cap.), Couto, Veloso (Lisboa, 76 min.), Ribeiro, Mota, Godinho (João Duarte, 50 min.), Marcos, João Carlos (Coelho, 67 min.), Toni
Não Jogaram: Samuel, Gito, Letra, André Gil
Treinador: Rúben Fernandes
Adjunto: Fate
Delegado : Hugo
 .
Académico de Viseu 0: Elísio Pais, Carlos, Ricardo, Henrique, Rafael Barreiros (Cap.), Marcelo, Benjamim, Hugo, Caramelo (Lopes, 47 min.), Gonçalo (Vasco, 62 min.), Bié
Não Jogaram: Miguel, Tigas, Pedro
Treinador: Rogério Almeida
Adjunto: Pedro Almeida
Delegado: Jorge Barreiros
 .
Ao Intervalo: 0-0
Resultado Final: 0-0
Acção Disciplinar: Amarelo a Caramelo (43 min.), Rafael Barreiros (66 min.).
 .
Num jogo muito condicionado pelas péssimas condições atmosféricas, Marinhense e Académico Viseu empataram a zero bolas.
O Marinhense foi quem entrou melhor no jogo, e apesar de algum domínio territorial, tardava em conseguir traduzir isso em ocasiões de golo. Paulatinamente o Académico de Viseu foi equilibrando, e foi mesmo a primeira equipa a criar perigo, aos 13 min., num lance em que  David Santos “soca” a bola para uma zona perigosa, com Gonçalo a aproveitar, e a rematar com algum perigo. Três minutos depois, novamente o Académico de Viseu a criar perigo, num remate forte de Hugo. Aos 22 min., é Gonçalo a criar perigo, ganha posição, mas num último momento, Couto a ter um corte providencial e a evitar males maiores para a sua equipa. Apesar destes lances, o Marinhense não se intimidou e aos 27 min., vai estar muito perto do golo. Toni, em lance puro de contra-ataque, passa por Elísio e já com pouco ângulo remata para a baliza do Académico de Viseu, mas aparece Henrique a ter um corte providencial. Praticamente na resposta, lance rápido do Académico de Viseu, com Hugo a colocar em Caramelo, que acaba por perder muito tempo e desperdiçar assim um lance de perigo. Aos 35 min., é Benjamim que tem um remate perigoso, após perda de bola infantil da defesa do Marinhense.
A 2ªParte começa na mesma toada, e com as condições atmosféricas cada vez pior, as equipas iam fazendo o jogo possível, isto num jogo cada vez com mais pausas. Aos 45 min., é a vez do Marinhense dispor de uma ocasião soberana, após falha da defesa do Académico de Viseu, mas Marcos deslumbra-se perante tal oferta e desperdiça incrivelmente. Aos 50 min., é Gonçalo que tem um potente remate de muito longe e obriga David a uma estupenda defesa para canto. O Académico de Viseu estava com sinal mais, e aos 62 min., vai mesmo acabar por introduzir a bola na baliza de David, mas o lance é bem invalidado, num lance em que Caramelo revelou alguma ingenuidade, tocando numa bola que seguia para dentro da baliza do Marinhense, estando ele em posição de fora de jogo. O Académico de Viseu tinha algum ascendente, mas aos 72 min., o Marinhense vai ter um lance rápido de ataque, com Henrique a conseguir um corte oportuno e a evitar males maiores para a sua defesa.
Quanto a arbitragem de Luís Dionísio e seus pares, boa arbitragem, num jogo com apenas pequenos erros de pormenor.
 Resultado que se aceita, pois apesar de alguma ténue superioridade do Académico de Viseu em alguns períodos do jogo, na maior parte do tempo, o jogo foi equilibrado, embora nem sempre bem jogado, o que se desculpa em grande parte pelas difíceis condições atmosféricas. Quanto ao Marinhense, continua numa posição delicada e torna-se importante pontuar nos próximos jogos.

Sem comentários:

Enviar um comentário