quinta-feira, 20 de março de 2014

Iniciados: Carga emocional ‘tramou’ UD Leiria

Campo da Mata, Santa Eufémia
Árbitro: Paulo Raposo (Santarém). 
Auxiliares: Rui Inácio e Filipe Correia.
Espectadores: 100. 
.
UD Leiria 1
Rui Santos, Luisão (Dedé, int.), Cruz, Vieira, Renato, Tomás Dinis, Edu, Rodrigo Marta (Bernardo, int.) (Pinto, 55 min.), Mantorras (Dani, 65 min.), Tiago Costa e Lucas Reis. Não jogaram: Gonçalo, Fonseca, Igor Sousa.
Treinador: José Horta.
.
Anadia 2
Zé Tomé, Dias, Ruben, Simão, Tomás Rasteiro (Garcia, int.), Claudio, David (Zé Miguel, 65 min.), Manuel, Nuno, Marques, Pires. Não jogaram: João Rocha, Pedro Calvo, Prata, Rui e Xana.
Treinador: Pedro Alegre.
.
Ao intervalo: 0-1. Golos: 0-1 por Manuel (5 min., g.p.), 0-2 por Ruben (63 min.);1-2 por Tomás Dinis (68 min.).
Acção Disciplinar: Amarelo a Cruz (5 min.), Simão (42 min.), Pires (50 min.), Garcia (67 min.).
.
Quando a vontade é demais, a cabeça pensa de menos. Foi isto o que aconteceu à UD Leiria. A três jornadas do final desta fase do campeonato nacional, os leirienses precisavam apenas de um empate para carimbar a passagem à terceira fase e queriam-no fazer já este domingo diante do segundo classificado, a Anadia. Contudo, o 'tiro saiu pela culatra' já que os atletas unionistas apareceram em campo demasiado ansiosos e muito longe da qualidade futebolística que já patentearam esta época.
Com muita vontade de fazer as coisas depressa e bem, a UD Leiria entrou de forma assertiva, mas foi surpreendida por um mau atraso de Tomás Dinis que 'obrigou' Cruz a cometer grande penalidade. Na conversão, Manuel colocou a Anadia em vantagem aos cinco minutos.
A partir daqui os visitantes jogaram como queriam: todos os jogadores atrás do meio-campo e impedir que os leirienses conseguissem construir jogo. E essa estratégia resultou em pleno já que a formação de José Horta nunca conseguiu chegar com perigo junto da baliza de Zé Tomé.
O único sinal de alerta foi dado por Lucas que trabalhou bem na área, mas o remate saiu muito ao lado.
No segundo tempo os adeptos queriam uma UD Leiria mais serena e acutilante, mas os passes errados e a intranquilidade bem patente em certos jogadores, impediu que os leirienses conseguissem fazer muito mais do pouco que já tinham feito no primeiro tempo.
E foi contra a corrente do jogo que a Anadia alargou a vantagem (0-2) num livre marcado ainda no seu meio-campo em que Rúben, vendo o adiantamento de Rui, fez um chapéu perfeito e de grande classe a 50 metros da baliza, perante um guarda-redes unionista que ficou mal na fotografia.
Cinco minutos depois, a UD Leiria deu um ar da sua graça na sequência de um pontapé de canto em que Tomás Dinis apareceu ao segundo poste para fazer o 1-2. Com pouco tempo para jogar, os leirienses tentaram o futebol directo, mas já pouco havia a fazer perante uma Anadia que em termos defensivos construiu uma muralha impenetrável e teve mérito na conquista dos três pontos por isso mesmo.
Resta agora à UD Leiria vencer um dos últimos dois jogos do campeonato diante do CADE (casa) ou Oliveirense (fora) para cumprir o objectivo de chegar à fase de apuramento de campeão nacional.

Texto e foto: José Roque (Diário de Leiria)

Sem comentários:

Enviar um comentário