quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Iniciados : Leirienses tiveram que suar para garantir ‘décima’ consecutiva

Campo da Mata, Santa Eufémia
Árbitro: Hugo Pires (Leiria).
Auxiliares: Marco Silva e Pedro Figueiredo.
Espectadores:80.
.
UD Leiria 2
Cenoura, Dedé, Rafa, Vieira, Renato, Tomás, Marta (Mantorras, 34 min.), Edu (Bernardo, int.), Castanheira, Pinto (Dani, int.), Lucas.
Não jogaram: Rui, Luisão, Gaspar, Ricardo.
Treinador: José Horta.
.
Cartaxo 1
Zé Vieira, Pedro Silva, Pedro Rodrigues, João cunha, André Ferreira (Telmo, int.), Silvéri
o (João Silva, int.), Machado, Marcelo (Diogo, 63 min.), Fábio (André, int.), António e Miguel Anjos (James, 62 min.).
Não jogaram: Rodrigo e Travessa.
Treinador: Miguel Ribeiro.
.
 
Ao intervalo:0-1.
Golos: 0-1 por Marcelo (3 min.);1-1 por Bernardo (56 min.);2-1 por Lucas (58 min., g.p.).
Acção Disciplinar: Amarelo a Lucas (26 min.), Fábio (35 min.), Telmo (57 min.), Machado (70+1 min.). Vermelho directo a António (47 min.).
.
Em busca do pleno de vitórias no campeonato nacional, a UD Leiria sofreu inesperadas dificuldades em bater em casa o Cartaxo, num jogo em que os leirienses estiveram muito aquém das expectativas.
O Cartaxo foi quem começou melhor ao adiantar-se no marcador por intermédio de Marcelo na sequência de um canto. Os leirienses responderam de imediato com um remate de longa distância de Renato que embateu na barra. A partir daqui, a UD Leiria abusou das iniciativas individuais, com um futebol muito afunilado e feito aos repelões contra um Cartaxo que se limitava a defender como podia.
No segundo tempo a toada do jogo manteve-se, e foi Tomás que, com um cabeceamento, colocou à prova o guardião Zé Vieira. Pouco depois, o capitão do Cartaxo, António, viu vermelho directo por uma entrada mais dura, abrindo caminho à reviravolta dos leirienses que começou numa jogada individual de Bernardo que recebeu a bola no meio-campo, tirou três adversários do caminho e em frente à baliza restabeleceu a igualdade.
Dois minutos depois, o árbitro Hugo Pires assinalou grande penalidade para os leirienses que Lucas converteu, fixando o resultado em 2-1, numa altura em que o Cartaxo não mostrava argumentos para discutir o resultado.
Vitória justa dos leirienses apesar da péssima exibição contra um adversário que defendeu (quase sempre bem) durante toda a partida.
Trabalho globalmente positivo de Hugo Pires.


 Texto: José Roque (Diário de Leiria)


 

Sem comentários:

Enviar um comentário