sexta-feira, 28 de junho de 2013

Assembleia de Credores extinguiu a União de Leiria SAD hoje de manhã

Acaba de ser declarada a extinção da União de Leiria SAD. Reunida, desde o início da manhã desta sexta-feira, no Tribunal de Leiria, a Assembleia de credores votou a liquidação da Sociedade Anónima Desportiva por uma maioria de 93,1% de votos a favor.
Para fazer seguir os trâmites legais e proceder à liquidação final da SAD, foi nomeada uma comissão de Credores que tomou posse imediatamente a seguir à deliberação.
Na edição do JORNAL DE LEIRIA que ontem chegou às bancas, recordávamos que, na última Assembleia de Credores, na sexta-feira da semana passada, o administrador de insolvência apresentou uma nova lista provisória de credores, que aumentaram de 94 para 109 reclamantes. A dívida também aumentou de 13,5 milhões de euros para 16,84 milhões.
A alteração levou a representante da União de Leiria SAD a pedir mais tempo para se pronunciar sobre os novos créditos reclamados, solicitando a suspensão da sessão em que ia ser votado o relatório e plano de recuperação proposto pelo administrador de insolvência.
Também a advogada da Câmara da Marinha Grande, que reclama o pagamento de uma dívida, disse não estar disponível para votar, pois precisava de saber o sentido de voto do executivo perante a nova lista.
"Isto não dignifica ninguém: nem a justiça, nem a SAD, nem o clube nem os credores. Pensávamos que hoje as coisas ficassem definidas, mas não. Não sei se isto é de propósito, mas estes incidentes vêm sempre do mesmo lado [da SAD]. Provavelmente não é coincidência, mas vivemos num estado de direito e temos de acreditar que isto é tudo normal e não há nada por trás", afirmou Mário Cruz após a sessão.
Em resposta às declarações de Mário Cruz ao JORNAL DE LEIRIA na última edição, que afirmou que admitia a "possibilidade de o clube participar no Campeonato Nacional de Seniores se vier a ser decretada a insolvência da SAD", a administração da sociedade anónima desportiva anunciou em comunicado que "nunca permitirá, em qualquer situação, a usurpação dos direitos desportivos a favor do clube”.
“É preciso relembrar que existe um acordo parassocial, registado na conservatória do registo comercial, no ano 2000, em que a SAD é detentora da marca e direitos do UDL clube", acrescenta o comunicado.
 
Jornal de Leiria

2 comentários:

  1. Conteúdo publicado por SportInforma28 de junho de 2013 às 19:03


    SAD da União de Leiria termina depois de 14 anos de sucessos e polémicas


    A equipa participou duas vezes na Taça UEFA e foi duas vezes finalista da Taça Intertoto.


    SAD da União de Leiria termina depois de 14 anos de sucessos e polémicas

    Os credores da União de Leiria decidiram hoje liquidar em tribunal a sociedade anónima desportiva (SAD) do clube de futebol, pondo fim a uma história de 14 anos recheados de sucessos e casos.


    Liderada desde a criação, em 1999, pelo polémico e conflituoso João Bartolomeu, a SAD foi várias vezes apontada como exemplo entre os clubes pequenos.


    Durante mais de uma década apresentou resultados desportivos de assinalar, exercícios equilibrados e serviu de rampa de lançamento a treinadores e jogadores.


    A nível interno, a SAD esteve sempre entre os "grandes", com exceção da época de 2008/2009, em que desceu e voltou a subir à Liga principal.


    O principal feito foi a disputa da final da Taça de Portugal em 2002/2003, perdendo no Jamor com o FC Porto por 1-0. De assinalar ainda dois quintos lugares na Liga, em 2000/2001 e 2002/2003.


    A equipa participou duas vezes na Taça UEFA e foi duas vezes finalista da Taça Intertoto.


    Pela União de Leiria SAD passou José Mourinho, que aí relançou a carreira, transferindo-se para o FC Porto em 2001/2002.


    Ao longo da sua existência, a equipa foi orientada por alguns dos treinadores de topo do futebol português, como Manuel José, Manuel Cajuda, Jorge Jesus, Manuel Fernandes ou Domingos Paciência.


    Dentro de campo, jogaram pelo Leiria alguns nomes relevantes no panorama nacional, como Tahar, Helton, Nuno Valente, Derlei, Maciel, Douala, Hugo Almeida, Paulo Machado, Sougou ou Manuel Iturra.


    Contudo, a história da SAD foi também repleta de polémica, praticamente desde o início.


    Em 2008, o histórico dirigente foi punido pela Comissão Disciplinar da Liga de futebol com um ano de suspensão por envolvimento num caso de tentativa de corrupção no âmbito do processo "Apito Final".


    Mas a liderança centrada em João Bartolomeu, de personalidade difícil, criou sempre múltiplas tensões e cisões entre a SAD e dirigentes, investidores, treinadores, jornalistas e a própria cidade: durante vários anos as assistências aos jogos apresentavam números irrisórios e na época de 2011/2012 a sociedade incompatibilizou-se mesmo com a Câmara de Leiria e foi jogar para a Marinha.


    Essa foi a época do descalabro: a saída de cena do administrador António Bastos, condenado a 13 anos de cadeia por homicídio e fugido desde dezembro de 2011, desequilibrou a gestão da SAD e os problemas acumularam-se.


    Em abril de 2012, a maioria dos jogadores rescindiu contrato devido a ordenados em atraso e a União de Leiria entrou num dos jogos da Liga apenas com oito jogadores em campo.


    João Bartolomeu demitiu-se pouco depois, mas manteve-se por trás da SAD, umas vezes na sombra e outras nem isso.


    Despromovida na secretaria à II divisão por incumprimento das exigências da Liga, a equipa disputou na última temporada a zona sul e terminou em sétimo lugar.


    Hoje, depois de um longo processo nos tribunais, a esmagadora maioria dos credores, que reclamava o pagamento de 16,84 milhões de euros, decidiu pelo fim da SAD.

    ResponderEliminar
  2. Conteúdo publicado por SportInforma c/ Lusa28 de junho de 2013 às 19:04


    Presidente da Câmara de Leiria lamenta fim da SAD da União de Leiria


    Artigo



    Entre os credores que hoje votaram a liquidação da SAD estava a Leirisport, empresa municipal que reclamava da SAD 580 mil euros.


    Presidente da Câmara de Leiria lamenta fim da SAD da União de Leiria

    O presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro, lamentou hoje o fim da SAD da União de Leiria, uma decisão votada em tribunal pelos credores, e acredita no renascimento do clube.


    «É lamentável que se tenha chegado a este ponto. É a perda de um património que se começou a construir em 1966, com a criação do clube, para o qual muitas pessoas deram o seu esforço e dedicação de modo a que a equipa pudesse singrar na área do futebol», afirmou Raul Castro à agência Lusa.


    O autarca vai mais longe e deseja que «os direitos desportivos que eram da SAD permitam ao clube competir nos campeonatos nacionais», na II divisão.


    «Será bom para a região ter uma equipa nos nacionais. Espero que a União de Leiria seja estruturada para evitar acontecer outra situação como esta. Acredito no renascimento e acredito que os leirienses estão disponíveis para participar ativamente nas atividades do clube», disse.


    Entre os credores que hoje votaram a liquidação da SAD estava a Leirisport, empresa municipal que reclamava da SAD 580 mil euros pela utilização do Estádio Municipal de Leiria.


    O pagamento à empresa municipal, que está ela própria em processo de extinção, já não era esperado pelo presidente da Câmara de Leiria.


    «A SAD tinha 50 mil euros de ativos e quase 17 milhões de euros de dívidas. Não havia hipótese nenhuma de pagar aos credores», referiu.



    ResponderEliminar